Skip to content

Shar Pei: Dicas de como cuidar, quais cuidados deve ter com essa raça, se ele pode viver em local interno e muito mais!

março 21, 2019
Shar Pei

Shar-Pei é uma raça canina muito conhecida pela sua pele extremamente enrugada que parece estar sobrando em relação ao corpo. É tanta pele que o peso é desproporcional em relação ao tamanho. São cerca de 30 kg distribuídos em 50 cm. São cães de inteligência de trabalho e obediência intermediária.

Durante o adestramento, por exemplo, eles irão demonstrar sinais rudimentares de compreensão após 15 a 20 repetições. No entanto, para que eles obedeçam razoavelmente serão necessárias de 25 a 40 experiências bem sucedidas. Ele também poderá responder de uma forma consideravelmente mais lenta do que as raças em níveis mais elevados de inteligência. Para ter um cão desses em casa você irá pagar, em média R$ 2 mil.

Características do Shar-Pei

características do shar-pei

As orelhas triangulares, pequenas e seu focinho que lembram o de um hipopótamo, proporcionam uma aparência singular a esta raça de cão. Trata-se de um cachorro de tamanho médio, compacto, curto e quadrado. Em relação do corpo, o Shar-Pei apresenta uma cabeça grande, com rugas na testa e nas bochechas. A boca geralmente apresenta língua, céu, gengivas e lábios de cor preta-azulado. Os cães de pelagem mais clara costumam apresentar a língua de cor lavanda. Os olhos são escuros, de formato amendoado e apresentam uma expressão carrancuda. Podem apresentar uma cor mais clara nos exemplares de pelagem clara. A pelagem deste cachorro é curta, dura e eriçada.

Conheça mais sobre a história desse cão

história do shar-pei

O Shar-Pei pode ter vivido nas províncias do sul da China desde a Dinastia Han (cerca de 200 a.C.). A certeza surge no século XIII em documentos que descrevem um cão enrugado e provam a existência da raça. Suas origens são desconhecidas, mas como apenas ele e o Chow-Chow têm a língua azul-escura e ambos vêm da China, é provável que eles tenham um mesmo ancestral. Por volta dessa 1960-70, alguns espécimes chegaram à América, mas o momento decisivo para a popularização da raça aconteceu com um artigo em 1973. O artigo alertava criadores americanos sobre os números baixos de espécimes da raça, anunciando o Shar-Pei como um dos cães mais raros do mundo. Desde então, a raça passou da beira da extinção para o auge da popularidade, e é uma das raças mais conhecidas da América.

Cuidados especiais para não faltar nada para o seu Shar-Pei

cuidados

O Shar-Pei não é um dos cães mais fáceis de lidar e não é recomendado para donos inexperientes. Muitos se apaixonam pelo filhotinho enrugado e acabam tendo problemas com seu temperamento/comportamento no futuro. Por isso é tão importante pesquisar muito sobre a raça antes de adquirir um cão. O nome Shar-Pei quer dizer “pele de areia”, em referência a textura áspera e arenosa de sua pele.

Quando alisada para trás, essa pele áspera pode ser desconfortável, e até mesmo machucar a pele de uma pessoa mais sensível. A higiene do pet deve ser regrada com banhos devem ser dados no máximo de 10 em 10 dias, pois seu pelo tem que ser muito bem seco devido às dobras de pele. Para secar, use três toalhas e depois o secador. Nos banhos colocar sempre proteções nos ouvidos, que são muito sensíveis à umidade, tal qual a pele. No caso de secreções nos olhos, limpe duas vezes ao dia, com gaze e soro fisiológico. A escovação deve ser mantida de uma a duas vezes na semana.

Com relação à saúde: o shar-pei pode apresentar algumas condições típicas que só essa tem. Veja abaixo algumas dessas doenças:

  • Entrópio

Assim como o Chow Chow, o Shar-Pei pode sofrer com uma doença chamada entrópio. O seu cão pode desenvolver um caso em que a pálpebra fica invertida, voltando-se para o globo ocular, causando infecções e irritações. Caso não houver o cuidado necessário pode levar à cegueira. Se o seu Shar-Pei apresentar sintomas de olhos lacrimejantes e vermelhos, leve-o para o veterinário o quanto antes.

  • Displasia do quadril

Natural e comum em cachorros de grande porte, a displasia é uma doença hereditária que causa a má formação das articulações do quadril. Essa doença só pode ser percebida no estágio de vida adulta do cachorro e é recomendado que eles não procriem para não espalhar a condição a gerações futuras.

  • Febre:

A febre do Shar-Pei é uma doença autoimune e hereditária. Os filhotes que tem essa condição vão apresentar inflamação em alguma parte do corpo. Esse mecanismo de defesa é do próprio sistema imunológico do cão. A parte do cachorro mais comum que pode aparecer essa inflamação é aquele pequeno cotovelo na parte traseira do animal, conhecido como jarrete. Os lábios e o focinho também são locais comuns para o aparecimento das inflamações. Fique atento à sintomas como: febre, as inflamações e a incômodos abdominais.

Conheça como é o temperamento dessa raça

temperamento

Calmo, tranquilo, independente são as três principais características do Shar-Pei. Mas não se engane achando que só existem qualidades nesses animais, a teimosia pode ser um problema. Pela sua independência e inteligência ele tende à fazer coisas do jeito que eles querem. Isso vai pedir muitas horas de adestramento, é importante que ele se identifique com apenas uma voz de autoridade, ou então ele vai fazer o que quiser.

Apesar de teimoso, ele é dedicado, amoroso e muito carinhoso com as pessoas. Essas habilidades o qualificam como um ótimo cão de guarda. Brincalhão e adora companhia. Deixa-lo sozinho pode causar problemas de relação do Shar-Pei.

É importante ressaltar que não é recomendado o contato com crianças pequenas, isso porque é um animal de porte grande e eles não entendem muito bem a extensão da sua força e instintivamente não a moderam quando vão brincar. Porém se desde de pequenos eles forem criados com os mais jovens da família, ele pode entender melhor a delicadeza e fragilidade e se tornar um protetor.

Para os estranhos, tomem cuidado! Com estranhos os shar-peis tendem a ser bastante agressivo. Achar alguém que apresenta ameaça, pode significar problema para esse alguém. Ele não é nada sociável com outros cachorros, portanto o cuidado deve ser redobrado se você tiver mais de um dog.

Não precisa se preocupar com latidos, ele usa esse recurso de como última forma de aviso de perigo. Por se tratar de uma raça de grande porte essa raça precisa de exercícios ou pode destruir bens pessoais como forma de gastar a energia acumulada. A falta de exercício pode torná-los agressivos, por isso é muito importante estabelecer uma rotina diária de exercícios e brincadeiras com ele.

Se você gostou de saber mais sobre os Shar-Peis diga para gente nos comentários e não se esqueça de compartilhar em suas redes sociais.