Categoria: Raças de Cachorros

Boxer é uma raça de cachorros geralmente conhecida pelo grande porte e por se adaptar bem a lugares com muito espaço, característica de um legítimo “cão de gado”. Os cachorros dessa raça, apesar do tamanho, são muito brincalhões e ótimos para o convívio com crianças. No adestramento o Boxer irá demonstrar sinais rudimentares de compreensão após 15 a 20 repetições. Normalmente eles respondem no primeiro comando em 50% dos casos, mas o grau de obediência final e confiabilidade irão depender da quantidade de prática e repetições durante o treinamento. Ele também poderá responder de uma forma consideravelmente mais lenta do que as raças em níveis mais elevados de inteligência. Os preços podem variar de R$ 1.600 a R$ 3.500.

Características

O Boxer é um cão de tamanho médio e pelo raso e robusto. De estrutura curta, quadrada e ossos fortes, o boxer movimenta-se com vivacidade, força e nobreza. A cabeça é uma das mais marcantes características da raça: proporcional em relação ao tamanho do corpo, com focinho muito bem desenvolvido. Seus olhos são castanhos, e as orelhas implantadas altas, amputadas em ponta, discretamente longas. A pelagem do Boxer é curta, reluzente, muito aderente, amarela ou tigrada. A cor da pelagem pode ser o dourado em diversas tonalidades, desde o amarelo claro ao vermelho escuro, ou o tigrado. De porte médio, o tamanho dos exemplares machos da raça Boxer fica entre 57 e 63 cm. Já as fêmeas, devem medir entre 53 e 59 cm. O peso deve estar de acordo com a altura do cachorro, ficando, em média, entre os 25 e os 30 kg.

História

O Boxer vem de duas raças da Europa central que não existem mais: o grande Danzinger Bullenbeisser e o pequeno Brabenter Bullenbeisser. A palavra bullenbeisser quer dizer “mordedor de touros”, e esses cães eram usados para prender grandes animais até que o caçador chegasse para matá-los. Isso exigia um cachorro grande, com mandíbulas poderosas e narinas recuadas para que o cachorro pudesse respirar enquanto mantinha as mandíbulas presas em um animal. Qualidades parecidas eram necessárias para os cães das lutas com touros, um esporte popular em muitos países europeus. Por volta de 1830, caçadores alemães começaram a criar uma nova raça, cruzando seus bullenbaisers com cães do tipo mastiff em função do tamanho, com terriers pela resistência e, depois, com bulldogs. O resultado foi um cão ágil com um corpo resistente e muita força. Em 1900, a raça tinha se tornado de uso geral, animal de estimação e até mesmo cão de exposição e, nos anos 40 , a raça chegou ao auge da popularidade se tornando a mais popular da América.

Read Full Article

Shar Pei é uma raça canina muito conhecida pela sua pele extremamente enrugada que parece estar sobrando em relação ao corpo. É tanta pele que o peso é desproporcional em relação ao tamanho. São cerca de 30 kg distribuídos em 50 cm. São cães de inteligência de trabalho e obediência intermediária. Durante o adestramento, por exemplo, eles irão demonstrar sinais rudimentares de compreensão após 15 a 20 repetições. No entanto, para que eles obedeçam razoavelmente serão necessárias de 25 a 40 experiências bem sucedidas. Ele também poderá responder de uma forma consideravelmente mais lenta do que as raças em níveis mais elevados de inteligência. Para ter um cão desses em casa você irá pagar, em média R$ 2 mil.

Características

As orelhas triangulares, pequenas e seu focinho que lembram o de um hipopótamo, proporcionam uma aparência singular a esta raça de cão. Trata-se de um cachorro de tamanho médio, compacto, curto e quadrado. Em relação do corpo, o Shar Pei apresenta uma cabeça grande, com rugas na testa e nas bochechas. A boca geralmente apresenta língua, céu, gengivas e lábios de cor preta-azulado. Os cães de pelagem mais clara costumam apresentar a língua de cor lavanda. Os olhos são escuros, de formato amendoado e apresentam uma expressão carrancuda. Podem apresentar uma cor mais clara nos exemplares de pelagem clara. A pelagem deste cachorro é curta, dura e eriçada.

História

O Shar Pei pode ter vivido nas províncias do sul da China desde a Dinastia Han (cerca de 200 a.C.). A certeza surge no século 13 em documentos que descrevem um cão enrugado e provam a existência da raça. Suas origens são desconhecidas, mas como apenas ele e o Chow-chow têm a língua azul-escura e ambos vêm da China, é provável que eles tenham um mesmo ancestral. Por volta dessa 1960-70, alguns espécimes chegaram à América, mas o momento decisivo para a popularização da raça aconteceu com um artigo em 1973. O artigo alertava criadores americanos sobre os números baixos de espécimes da raça, anunciando o Shar Pei como um dos cães mais raros do mundo. Desde então, a raça passou da beira da extinção para o auge da popularidade, e é uma das raças mais conhecidas da América.

Cuidados

O Shar Pei não é um dos cães mais fáceis de lidar e não é recomendado para donos inexperientes. Muitos se apaixonam pelo filhotinho enrugado e acabam tendo problemas com seu temperamento/comportamento no futuro. Por isso é tão importante pesquisar muito sobre a raça antes de adquirir um cão. O nome Shar Pei quer dizer “pele de areia”, em referência a textura áspera e arenosa de sua pele. Quando alisada para trás, essa pele áspera pode ser desconfortável, e até mesmo machucar a pele de uma pessoa mais sensível. Os banhos devem ser dados no máximo de 10 em 10 dias, pois seu pelo tem que ser muito bem seco devido às dobras de pele. Para secar, use três toalhas e depois o secador. Nos banhos colocar sempre proteções nos ouvidos, que são muito sensíveis à umidade, tal qual a pele. No caso de secreções nos olhos, limpe duas vezes ao dia, com gaze e soro fisiológico. A escovação deve ser mantida de uma a duas vezes na semana.

Read Full Article

Spitz Alemão é uma raça canina muito conhecida como “cachorro de madame”. Isso pelo seu porte pequeno que faz qualquer um querer carrega-lo no colo assim que o vê no chão. Natural da Alemanha, como o próprio nome sugere, o cão é muito gracioso, inteligente e ativo. Por isso precisa de limites para não ficar agressivo. É um ótimo cachorro para ser adestrado. Geralmente, precisam de um treinamento de comandos simples de 5 a 15 repetições para gravarem o que se pede. Eles respondem ao primeiro comando em cerca de 90% dos casos. Cães deste grupo também podem demorar mais a responder se seus donos/treinadores estiverem fisicamente distantes. O Spitz Alemão é curioso, jovial, autoconfiante (até metido) e atencioso, sempre pronto para caçar e se aventurar. Dependendo do tamanho, você irá desembolsar de simpáticos R$ 2mil até extravagantes R$ 12 mil.

Características

O Spitz Alemão tem cinco variações de tamanho. Do menor para o maio são o Spitz Alemão Anão, Pequeno, Médio, Grande, e Gigante, sendo que o menor cresce até os 22 e o grande até os 60 cm. A cabeça dos cães da raça Spitz Alemão apresenta tamanho médio e o focinho não é muito longo, mas proporcional ao tamanho da cabeça. Os olhos tem tamanho médio e forma alongada e são ligeiramente oblíquos e de coloração escura. As pequenas orelhas tem um característico formato triangular e pontudo. A pelagem é dupla, com um longo pelo externo, reto e separado, com subpelo curto, grosso e lanoso.

História

De beleza cativante, o Spitz Alemão é uma raça nórdica muito antiga, pertencente ao grupo dos spitz e cães de tipo primitivo. Se hoje os cães spitz tem, no máximo, 60 cm, antes eles chegavam a pesar 13 kg e eram geralmente brancos. A popularidades do Spitz Alemão, principalmente do Spitz Alemão Anão (Lulu da Pomerânia), cresceu depois que a da Rainha Vitória levou o cão da Itália para a Inglaterra. Contudo, não se pode falar da existência do Lulu da Pomerânia antes do século 19, já que a moda dos cães pequenos iria surgir a partir de 1800 e até mesmo o cão da rainha estava fora da “forma” atual devido ao peso, que rondava os 6 kg.

Cuidados

O cachorro da raça Spitz Alemão é ativo, mas pequeno, por isso se satisfaz com brincadeiras dentro de casa ou passeios curtos. Apesar de agasalhado por seu pelo, ele é muito ligado à família e pequeno demais para viver fora de casa. É recomendada a tosa higiênica, que apara os pelos das patas e das regiões íntimas. A tosa completa não é aconselhada, pois não faz parte do padrão da raça. Eduque seu cachorro desde cedo pra não latir por qualquer coisa para não incomodar vizinhos ou mesmo as pessoas da família. A pelagem não requer uma manutenção muito trabalhosa: escovações semanais com escova de pinos e banhos a cada duas a três semanas são suficientes para manter a pelagem sempre saudável. É importante também estimular o psicológico dessa raça com brinquedos inteligentes e brincadeiras interessantes como, por exemplo, esconder um objeto pra ele procurar.

Read Full Article

Pinscher, também conhecido como Reh Pinscher ou Zwergpinscher, é uma raça de cães da Alemanha, cuja função original era caçar pequenos parasitas. O cachorro dessa raça é conhecido por ser bastante enérgico, brincalhão, e um excelente cão de guarda, mesmo que o tamanho não ajude muito. É um cão que aceita facilmente o adestramento. Geralmente, embora eles demonstrem um entendimento preliminar de novas tarefas simples depois de 15 repetições, em média vão precisar de 15 a 20 repetições antes que eles obedeçam de formas mais imediata. O preço médio para levar um cachorro da raça Pinscher para casa é de R$ 1.800.

Características

Os cães da raça Pinsher possuem uma aparência viva e alegre, medindo de 24 a 30 cm. Geralmente, os preferidos são os exemplares menores. A cabeça é arredondada, as orelhas caídas, e olhos e lábios são escuros. Só existem com pelagem branca, mas a pele pode ter salpicos ou pintas pretas. O pelo é frisado, mas denso e armado. É uma raça muito forte, adoecendo raramente.

Temperamento

Essa raça canina é bem alegre e comunicativa. O Pinscher detesta ficar sozinho. Superinteligente, ele chega a participar de brincadeiras de crianças. É um ótimo cão de companhia. Tem fortes instintos de defesa do território e do seu dono e, por ser territorialista, é bastante desconfiado com pessoas desconhecidas. Sem a educação e o adestramento correto, pode avançar em visitas desavisadas que só queiram mesmo um afago. Mas, se educado corretamente, essa proteção excessiva, que facilmente é confundida com agressividade, é controlada e, aos poucos, os convidados vão ganhando espaço. Por causa do porte e do temperamento poderíamos chama-los de um “cão de guarda de bolso”.

História

O Pinscher é considerado uma mistura de várias raças, que pode datar do século 17. Acredita-se que o cão surgiu de um pequeno terrier de pelo curto (Pinscher Alemão) com Dachshund e Greyhound italiano. Muitos dos traços dessas raças podem ser vistos nos Mini Pinschers de hoje, como a forte estrutura óssea, o mau humor e a coloração preto e castanha do Pinscher Alemão; a coragem e a coloração vermelha do Dachshund; e a elegância, jovialidade e movimentação ágil do Greyhound italiano. O surgimento da versão atual que temos vem dos anos 1800, quando a intenção era criar um cão de menor porte possível, o que não deu muito certo: o resultado era cães aleijados. Já em 1900 o objetivo voltou a ser a elegância e a solidez. O Mini Pinscher se tornou um dos mais competitivos e populares cães de exposição da Alemanha da pré-Primeira Guerra Mundial, mas depois da guerra a raça caiu em números. Apelidado de “rei dos toys”, o Mini Pinscher é hoje uma das mais populares raças nos Estados Unidos.

Cuidados

O Pinscher precisa de muita atividade. Em função de seu pequeno tamanho, ele se satisfaz com exercícios dentro ou fora de casa. Mas independentemente disso, ele precisa de várias atividades ao longo do dia. Ele adora correr ao ar livre em área segura, mas odeia o frio. Esse cachorro não deve viver ao ar livre. O pelo é fácil de manter, e basta escová-lo semanalmente para a remoção de pelos mortos. A expectativa de vida é de 14 a 16 anos e a altura média das fêmeas é de até 30 cm, e machos de até 35 cm. O peso médio é de 3,5 a 4,5 kg.

Read Full Article

Doberman é uma raça de cães bastante inteligente excelente como cão de guarda. Natural da Alemanha, o cão é um dos campeões quando falamos em inteligência e trabalho. A maioria dos cães da raça começa a mostrar sinais de compreensão de comandos simples após somente cinco repetições. Eles obedecem a primeira ordem dada pelo dono/treinador em de 95% dos casos, e, além disso, costumam obedecer a esses comandos apenas alguns segundos depois de solicitado, mesmo que o dono esteja longe fisicamente. Para ter um cachorro desses, você irá desembolsar de R$ 1.100 a R$ 5.000.

Características

De grande porte, o cachorro da raça Doberman é um elegante cão de guarda, de andadura elástica, leve, capaz de cobrir terrenos extensos. Trata-se de um exemplar canino de constituição robusta, estrutura média, forte e bem musculosa. Os olhos tem forma ovalada e tamanho médio, de coloração castanha bem escura. O dorso do Doberman é curto e forte e a pelagem curta, dura, espessa, lisa e nunca aderente. As cores são o preto, o castanho-escuro ou o azul, com discretas manchas vermelho-ferrugem. A altura dos cães da raça Doberman é de 68 cm para os machos e de 63 a 66 cm para as fêmeas. O peso dos machos gira em torno de 40 a 45 kg e as fêmeas entre 32 e 35 kg. No que diz respeito ao caráter, o cão é amigável e calmo. De fácil aprendizado, o Doberman adora o trabalho, devendo possuir para tal, expressiva habilidade, coragem e dureza. São exigidos os valores de autoconfiança e intrepidez, como também adaptabilidade e atenção, para se encaixar no ambiente social.

História

O nome da raça vem de Louis Dobermann, um cobrador de impostos que, em 1800, começou a criar um cão de guarda alerta e simples, provavelmente cruzando o velho Pastor Alemão e o Pinscher Alemão, e cruzamentos posteriores com o Manchester Terrier preto e castanho, Greyhound e Weimaraner. A criação da raça aconteceu em um tempo impressionante e, em1908, a raça chegou á América. Com o aumento de sua fama, muitas famílias começaram a gostar da raça como animal de estimação, o que a tornou a segunda mais popular da América em 1977.

Dobermans no cinema

Em 1973, os cães da raça Doberman ganharam as telas de cinema no filme The Daring Dobermans (no Brasil, A Gangue dos Dobermans), onde três criminosos bolam uma estratégia nova para assaltar bancos sem ter que se expor e acabam reinando uma matilha de cães da raça para executar o trabalho sujo.

Cuidados

O cão da raça Doberman é bastante ativo e, por isso, precisa de exercícios físicos e mentais todos os dias, ou pode se tornar frustrado e destrutivo. Sua necessidade de exercícios se satisfaz com longas corridas ou passeios de coleira, ou uma corrida mais intensa dentro de uma área segura. O Doberman é um ótimo companheiro melhor e um cão de guarda mais eficiente se puder compartilhar o lar de seus donos. Por causa da pelugem curta, os cuidados com o pelo são mínimos.

Read Full Article

O Akita Inu, ou Akita Japonês, é um dos cães preferidos para quem gosta de cachorros mais comportados e menos brincalhões. Também é muito requisitado por donos que procuram cães com ares de imponência. Natural do Japão, o Akita foi originalmente utilizado para longas caçadas e até mesmo para briga de cães [sic]. A raça é bastante resistente ao frio e muito boa como cão de guarda e de companhia. O preço varia de R$ 2 mil a R$ 3.500.

Características

A cabeça do Akita tem tamanho proporcional ao corpo, testa larga com focinho moderadamente comprido. Os olhos são moderadamente separados, relativamente pequenos e apresentam formato triangular, de cor marrom escuro. As orelhas são grossas, triangulares, relativamente pequenas e ligeiramente arredondadas nas pontas. A pelagem de cobertura é lisa, dura e reta, enquanto o sub pelo é mais macio, denso e oleoso. A cor pode ser o vermelho-fulvo, sésamo (vermelho com pontas pretas), tigrado e branco. Todas as cores devem apresentar ainda o Urajiro, que é a pelagem esbranquiçada nas laterais do focinho, bochechas, em baixo do queixo, pescoço e ventre, no lado inferior da cauda e parte interna dos membros. A altura dos cães machos da raça Akita é de 67 cm. Já as fêmeas da raça devem medir cerca de 60 cm, com uma tolerância de 3 cm, para mais ou para menos.

História

A raça Akita talvez seja a mais conhecida e venerada entre as raças nativas japonesas. Apesar da semelhança com os cães dos antigos túmulos japoneses, o Akita moderno remonta ao século 17. Esses cães se destacaram na caça de ursos, veados e javalis, mantendo o esporte à distância para o caçador. Esses antepassados do Akita foram chamados de matagi-inu, ou “cão de caça”. Os números e a qualidade da raça variaram nos 300 anos seguintes. No final de 1800, ele passou por um período em que foi usado como cão de luta, e alguns chegaram a ser cruzados com outras raças, na tentativa de melhorar suas habilidades de combate. Em 1927, foi formada a Sociedade Akita-inu Hozankai do Japão para preservar o Akita original, e em 1931 o Akita foi nomeado uma das riquezas naturais do Japão.

Akita no cinema

O Akita mais conhecido do mundo foi o Hachiko, que esperava seu dono todas as noites na estação de trem para acompanhá-lo até em casa. Um dia, quando seu dono morreu no trabalho, o cachorro esperou por ele diariamente até sua morte, nove anos depois, em 1935. Em 2009, a história ganhou o filme de nome “Hachiko: A Dog’s Story” (Sempre ao Seu Lado (título no Brasil), um remake do original japonês, de 1987.

Cuidados

O Akita gosta de exercícios físicos e mentais diariamente e precisa de oportunidades para correr. Com bastante exercício e treinamento, ele pode ser um cachorro doméstico tranquilo e educado. O cachorro também gosta de passar a maior parte do tempo com sua família. Os pelos precisam ser escovados cerca de uma vez por semana para remover pelos mortos, e mais frequentemente durante a perda de pelos.

Read Full Article

Poodle é uma raça de cães originária da Alemanha e Europa Central e são divididos em duas “famílias”. A primeira abrange os poodles grande, médio e anão; e a segunda o Poodle conhecido como Toy, que é o menor deles. Dentre as funções originárias da primeira família estão a busca cão da água e o talento como artista. Já o poodle toy é, desde sempre, um cão de colo. É uma raça muito fácil de ser treinada e precisam de muito exercício. Também atuam bem como cão de guarda. O preço médio de um Poodle é de R$ 3 mil (na versão Toy).

Características

Um legítimo Poodle não pode ter duas ou mais cores. A cor sempre é uniforme e pode ser: preto, branco, marrom, cinza e abricó e fulvo avermelhado. A cabeça do cachorro dessa raça é proporcional ao tronco, apresentando um focinho de aspecto sólido na cor preta ou marrom. Os olhos de forma amendoada apresentam coloração marrom, âmbar ou preta. As orelhas são bastante longas, arredondadas na ponta e a cauda é de inserção bastante alta, no nível da linha superior. A pelagem do tipo cacheada, também chamada crespa, é abundante, de textura fina, lanosa, bem crespa, elástica e resistente a pressão da mão. É um pelo espesso, farto, de comprimento uniforme, formando cachos iguais. Já a variedade de pelagem do tipo encordoado é, também, abundante, de textura fina, lanosa e fechada, que forma cordõezinhos típicos e longos, não inferiores a 20 cm.

História

Apesar de o Poodle ser geralmente associado à França, seus ancestrais foram provavelmente os cães de pelo enrolado da Ásia. Entre seus ancestrais estão também muitos cães da água de pelo áspero. Talvez o Poodle mais antigo seja o Barbet, um raro cão de mostra francês que se caracteriza por seu pelo crespo e lanoso que se espalhou pela França, Rússia, Hungria e outros lugares. Do Barbet, o poodle teria conservado principalmente o instinto de caçador. O Poodle fez sucesso como um elegante acompanhante de senhoras sofisticadas. Também se tornou o queridinho da aristocracia francesa e acabou virando o cachorro símbolo da França.

Cuidados

Todos os Poodles precisam de muita interação com as pessoas. Precisam também de exercícios físicos e mentais diariamente. Alguns treinos rápidos de obediência combinados com um passeio devem fazer parte do cotidiano do Poodle. O pelo do Poodle, quando muda, não cai. Ele fica preso ao redor do pelo novo e pode embaraçar se não for removido. Os cortes são fáceis de manter e podem ser feitos a cada quatro ou seis semanas. O Poodle é conhecido pela fidelidade, aptidão para o adestramento e obediência, o que faz dele um cão de companhia muito agradável. É capaz de aprender com extrema facilidade, o que o tornou muito difundido em todo o mundo.

Temperamento forte

O cão da raça Poodle é extremamente carinhoso e apegado ao dono. Muito sensível e instintivo, alguns exemplares podem apresentar um maior grau de agressividade do que outros, especialmente em relação a estranhos. Costumam se dar bem com cães e outros animais desde que sejam acostumados a esse tipo de convívio desde cedo. Isso evita em comportamento excessivamente possessivo e agressivo.

Read Full Article

Pastor Alemão, também conhecido como Alsaciano, Deutscher Schaferhund ou pastor manto, é uma raça de cães conhecida por ser uma das mais inteligentes do mundo. Natural da Alemanha, o cachorro tem como características a facilidade no treinamento e o ótimo desempenho como cão de guarda ou guia. É uma raça muito versátil e fiel aos donos. Eles são cães calmos e, se não deseja tê-lo pra guarda, acostume-o desde cedo à presença de visitas e pessoas que ele não conheça. O Pastor Alemão tem mais o perfil de defesa do que de ataque, mas não deve ser criado pra atacar, pois pode se tornar muito violento. Por ser bastante paciente e tranquila, essa é uma raça que se dá bem com crianças e idosos, por isso é aconselhável acostumar o animal desde cedo à presença de crianças e pessoas mais velhas. O preço de um Pastor Alemão varia entre R$ 2 mil e R$ 5 mil.

Características

Dentre as características do Pastor Alemão estão a coloração caramelo com manto preto, olhos escuros médios e arredondados, pelagem dupla que varia conforme a região do corpo, tamanho médio de 55 a 65cm e peso que varia entre 35 e 40kg. Também é uma característica forte dessa raça a expectativa de vida que varia de 10 a 14 anos e o nível alto de energia, o que torna recomendável que ele seja criado em ambientes que propiciem bastante espaço para que o cão pratique atividades.

História

Muitos acreditam que o pastor alemão seja descendente de lobos cruzados até épocas relativamente recentes com cães domésticos. Outros sustentam que a raça é nativa do sudeste da Alemanha onde, desde épocas antigas, seus antepassados desempenhavam tarefas de guardiões de gado, entre seis e sete mil anos antes de Cristo, sendo originário da Ásia e difundindo-se por toda a Europa. Mas a história da raça torna-se mais segura a medida que se aproxima da época moderna. A presença na Alemanha de cães de pastoreio dotados de pelagem clara já está documentada no século 7 D.C., mas a partir de 1600 a pelagem foi banida. Em 1895 inicia-se uma seleção fixar as características de uma autêntica raça de pastores alemães. A zona de criação compreendia o sudeste alemão onde, pouco tempo depois, foi fundada a Verein für Deutsche Schäferhunde , primeira associação de criadores da raça Pastor Alemão. A partir daí, a raça começou a ser difundida em todo o globo terrestre.

Cuidados

Essa raça é considerada muito ativa e é recomendado que os cães sejam estimulados através de exercícios físicos e mentais que o ajudam a se tornar um cão saudável e feliz. Como é um cão muito apegado à família, os cães dessa raça adoram as brincadeiras e as aulas de adestramento. A pelagem dos cães desta raça necessita de cuidados moderados, com escovação regular de duas vezes por semana. No verão, os banhos podem ser mensais ou até quinzenais. Evite os banhos quando o tempo estiver muito frio, e durante o inverno procure deixá-lo completamente seco após os banhos e sempre seque bem as orelhas, que devem ser limpas quinzenalmente. Os mais velhos e menos ativos podem precisar que você apare as unhas. é importante mantê-las aparadas. O cão da raça Pastor Alemão não é recomendado para apartamentos em apartamentos por seu alto nível de energia a ser gasta. Também é importante estimular a mente através de truques e comandos.

Read Full Article