Categoria: Pássaros

Sabia que a calopsita pode além de assobiar, falar e fazer truques? Veja aqui dicas de como adestrar calopsita

Ter um animal silvestre em casa é um privilégio e as calopsitas já conquistaram o coração dos humanos. Elas são companheiras, inteligentes, amáveis, adoram ficar com os donos e muito carinhosas. São aves lindas, coloridas, sabem cantar e podem aprender diversas coisas, brincadeiras e músicas. Há as calopsitas mansas e as bravas. As mansas são as ideais para ter em casa e receber o adestramento. As calopsitas bravas dificilmente vão se amansar e aprender algo com os donos, elas são mais arredias e não sociáveis. Aprenda a seguir as dicas e truques para treinar sua calopsita.

O que posso ensinar minha calopsita?

Elas são aves provenientes da Austrália que foram domesticadas e por isso hoje e possível adestrar calopsita. Sua versão apropriada para ter em casa são as calopsitas mansas, que são ótimos pets para crianças aprenderem a lidar com animais delicados e amáveis. Elas são ideais para quem não pode ter animais que demandam muito trabalho. As calopsitas não incomodam vizinhos, seu assobio é discreto e não muito alto, não fazem muita sujeira, comem pouco e são muito higiênicas.

Ao adquirir uma calopsita, para ela aprender as coisas do seu jeito, o ideal é pegar uma filhote e macho. As fêmeas não costumam cantar, só os machos, por isso, se você quer ter em casa sons de assobios e cantorias, adquira um macho, de preferência. As calopsitas estão aptas a começar a prender os truques e músicas a partir dos seus 4 meses de vida.

Elas podem aprender a:

  • cantar
  • imitar sua voz
  • assobiar músicas inteira
  • imitar alguns de seus movimentos
  • chamar o nome do dono
  • vir ao seu encontro quando você diz o nome dela
  • ficar no ombro
  • ficar no seu braço e te fazer companhia.

Adestrar calopsita

Adestrar calopsita: Quais os primeiros passos para começar?

Quando sua calopsita novinha chegar em casa você precisar dar alguns dias para ela se ambientar e entender que ali é o seu novo lar. Nos primeiros dias ou semanas ela pode ficar um pouco quieta demais, assustada e às vezes arisca. Tudo isso é normal, comum e esperado!

Nos primeiros dias

Para ambientá-la nos primeiros dias vá sempre perto de sua gaiola fechada, sem movimentos bruscos e com delicadeza. Fale baixinho com ela, dê comida sempre por fora para não invadir o espaço dela, assim ela se sentirá protegida e segura. Converse com ela por alguns minutos por dia, não a deixe sozinha em um cômodo, mantenha sempre ela num cômodo com movimento, para que ela se acostume com a rotina da casa e as pessoas. Seja sempre delicado nos primeiros dias e fale de forma mansa com ela.

Comece com calma

Após os primeiros dias ou semanas você já pode tentar interagir com ela com a gaiola aberta. Mas você deve sentir o seu pássaro. Chame com delicadeza, se você ver que o pássaro está assustado e tremendo, se afaste e mantenha contato mais de longe. Estressá-lo não é a melhor forma de conquista-lo.

Tenha alguma comidinha que ele goste na mão e o chame até perto de você. Sempre que oferecer algo que ele goste de comer ele se agradará e confiará mais em você. Após isso, com os dias, coloque o seu dedo indicador na parte entre o peitoral do pássaro e seus pés, automaticamente ele vai subir como se fosse um poleiro. Pode ser que nas primeiras vezes ele não faça isso, mas tente todos os dias um pouco que com o tempo ele vai confiar e subir.

Adestrar calopsita

Treine todos os dias

O ideal é que você interaja e adestre o seu pássaro cerca de 10 a 15 minutos por dia. Não há a necessidade de ser mais do que isso porque esse é o tempo de memória maior e concentração dele. Quinze minutos por dia é o ideal para esses primeiros treinos.

Imite seus movimentos

Quando chegar perto da gaiola dele imite seus movimentos. Os pássaros adoram isso! Quando ele abrir as asas, abra os braços, dê tchau com a mão, alguns aprendem a levantar o pezinho e fazer o mesmo movimento, alguns também aprendem a bater o pezinho no chão no ritmo da música. São diversos movimentos de repetição que eles podem aprender.

Ensinando músicas

As calopsitas macho são ótimos reprodutores de músicas em forma de assobio. Algumas conseguem até imitar o som de voz também, mas são casos mais raros.

Para ensinar sua calopsita alguma música há em petshops cd’s próprios para isso, com assobios de músicas inteiras que você pode colocar para repetir. Há calopsitas que aprendem o hino nacional inteiro e não só um trecho dele. O ideal é você colocar perto de sua gaiola a música que você quer que ela aprenda para repetir por 15 minutos por dia.

Coloque a calopsita para aprender uma música de cada vez. Assim que ela aprender uma, você pode começar a ensinar outra. Não a coloque para aprender várias músicas de uma vez, ela pode misturar os ritmos.

Gosta das nossas dicas de como adestrar calopsita ? Conte pra gente nos comentários!

Read Full Article

Ter um periquito em casa é sinal de muita cantoria, mas para garantir que o seu amiguinho tenha espaço e se alimente da melhor maneira possível é importante saber escolher a gaiola e a ração correta. Por isso, confira a seguir como escolher as melhores gaiolas e alimentos para o periquito.

Dieta saudável

O periquito é uma ave granívora, ou seja, que come sementes. Quando está livre na natureza ele busca as sementes que necessita, mas quando vive em cativeiro depende do dono fornecer uma dieta saudável para que suas condições físicas sejam as melhores.

Assim, aposte em uma dieta bem rica em sementes e que garanta ao animal o fornecimento de tudo o que é necessário para seu organismo.

Folhas verdes e sementes

O periquito precisa se alimentar de folhas verdes como couve, folhas de cenoura, espinafre, agrião e chicória. As sementes presentes em sua dieta podem ser aveia, linhaça e suas opções favoritas: alpiste e painço.

Caso o periquito adulto apresente casos de diarreia, deve ser isolado e afastado desses alimentos por dois ou três dias, alimentando-se apenas de painço e água. Se a diarréia persistir, o periquito deve ser levado até o veterinário.

Água

A água também é importante na dieta do periquito e deve ser colocada em um bebedouro limpo e trocada diariamente. Nos dias quentes a atenção deve ser redobrada e a troca deve ser feita no mínimo duas vezes ao dia ou sempre que notar que o nível de água está baixo.

Gaiolas

Na hora de escolher a gaiola para o seu periquito é importante observar a quantidade de aves que serão criadas no mesmo espaço. Isso é importante porque os periquitos necessitam de uma gaiola que não seja muito pequena se for feita a criação de mais de uma espécie. Caso o periquito não divida a gaiola com mais nenhum pássaro, a gaiola pode ser menor, desde que conte com poleiros para que ele possa pular de um para outro.

No geral, entretanto, não é recomendado criar periquitos sozinhos, pois o animal pode se sentir solitário e acabar até mesmo morrendo. O chão da gaiola deve ser forrado com jornal ou areia para garantir mais conforto e outros dois fatores a serem considerados incluem:

Poleiro

Os periquitos são pássaros que tendem a bicar os poleiros. Por isso, fique atento aos poleiros e objetos de madeira como ninheiras, já que podem ficar frágeis e quebrar.

Além disso, procure colocar muitos poleiros na gaiola, pois os periquitos gostam de escalar e pular. Não se esqueça, entretanto, de colocar os poleiros longe dos bebedouros e comedouros para evitar contaminação através das fezes.

Localização da gaiola

A gaiola deve ser colocada em um local em abrigo da chuva e do sol forte. As gaiolas de metal devem ser evitadas, já que em dias quentes elas tendem a esquentar muito, proporcionando um ambiente ruim para os periquitos.

Sabendo como escolher as melhores gaiolas e alimentos para o periquito, você poderá dar ao seu amiguinho um ambiente saudável e seguro. Invista em itens de qualidade e esteja sempre atento aos seus periquitos.

Read Full Article

Os periquitos são pássaros coloridos, de baixo porte e que podem até mesmo aprender a repetir palavras, como os papagaios. Uma dúvida muito comum entre quem cria esse tipo de animal, entretanto, é como identificar o sexo do exemplar, já que não é a mesma técnica que para um cachorro, por exemplo. Assim, confira 5 dicas básicas de como saber se o periquito é macho ou fêmea.

Verifique as narinas

Um jeito simples de saber se o periquito é macho ou fêmea é verificando a região da narina, orifícios por onde esses animais respiram. Uma característica dessa espécie é que machos e fêmeas possuem uma cera de cor diferente – no caso dos machos, a cera é azul. Por isso, se você olhar para a região das narinas e encontrar uma coloração azulada, então há o indicado de que se trate de um macho.

Apesar disso, periquitos muito jovens ou com algum tipo de sarna não apresentam a coloração por diversos fatores, fazendo com que a identificação não seja possível. Além disso, há alguns periquitos machos que simplesmente não apresentam a coloração azul nas narinas, não sendo possível saber o sexo do animal somente com essa técnica.

Cheque o comportamento do periquito

O comportamento desse pássaro também dá indicativos de seu sexo. Se for uma fêmea, ela provavelmente apresentará maior resistência a ser tocada, tendo uma atitude mais agressiva e menos propensa ao toque humano.

O macho, por sua vez, tende a ser um pouco mais destemido em relação a isso e, dessa forma, é mais tranquilo ao toque, oferecendo menos resistência em geral.

Observe o porte e as penas

Para um olhar mais treinado, é possível perceber uma leve diferença em relação ao porte: normalmente os machos são mais robustos, enquanto as fêmeas são um pouco mais delicadas.

Além disso, as penas também são diferentes dependendo do sexo já que os machos tendem a ter penas um pouco mais grossas. As fêmeas, por sua vez, possuem uma penugem mais fina e delicada, que pode ser sentida com o toque.

Apalpe a cavidade celômica

Cavidade celômica pode ser um termo que parece difícil, mas que nada mais é do que uma região abaixo do ventre do periquito. Se com nenhuma outra técnica foi possível decifrar o sexo do animal então com cuidado toque essa sua região, bem abaixo do ventre.

Caso se trate de uma fêmea haverá um espaço oco nessa região já que ela é a responsável por colocar os ovos. No caso do macho, a região é mais firme e menos palpável.

Consulte um profissional

Se ainda assim você tiver dúvidas se o periquito é macho ou fêmea então o mais indicado é que você procure um profissional especializado. Nesse sentido, ninguém melhor para responder a sua questão do que um médico veterinário.

Caso não seja possível, entretanto, pergunte para alguém que cuide de bichos com muita frequência, como alguém que trabalhe com esse tipo de animal. Donos e funcionários de agropecuárias, por exemplo, normalmente sabem proceder essa identificação de maneira rápida e precisa.

Para saber se o periquito é macho ou fêmea é possível utilizar algumas técnicas, como a avaliação da cera das narinas. Se isso não for conclusivo, análise de comportamento, porte e penas e palpação da região celômica ajudam a desvendar o mistério. Caso ainda assim ocorram dúvidas, não deixe de consultar um profissional.

Read Full Article

O Brasil contém uma das mais belas e maiores faunas do mundo. Dentre as muitas espécies que são encontradas no país, é possível encontrarmos diversas aves que não só embelezam por suas formas e cores tão diferentes, como também atraem por sua capacidade de cantar.

Neste artigo, mostraremos algumas dicas de como cuidar dos seus pássaros e fazer com que eles cantem mais.

Quais os cuidados necessários para que os pássaros cantem?

Os pássaros são animais de beleza exuberante, apresentando não só aparência como também os mais variados tipos de cantos. Muitas são as espécies de pássaros que cantam, tais como o rouxinol, o curió, o sabiá-laranjeira, entre outros.

Muitos são os motivos para que os pássaros cantem e, algumas vezes, ao manter estes animais em cativeiro, eles podem sofrer algumas situações e passarem a não cantar mais.

Veja, a seguir, algumas dicas para você conseguir fazer o seu pássaro cantar mais e como cuidar adequadamente destes animais:

Cuide adequadamente da alimentação do seu pássaro:

Quando um pássaro não se encontra com a saúde em perfeito estado, este pode apresentar sintomas de apatia e passar a não cantar mais. Sempre alimente seus pássaros de maneira mais adequada possível, utilizando-se de sementes de alta qualidade e até mesmo de frutas ou vegetais frescos, de acordo com os hábitos alimentares de cada tipo de pássaro.

Os pássaros necessitam de diversos nutrientes diariamente para se manterem saudáveis, utilize suplementos de vitaminas caso seja necessário, e mantenha a água sempre limpa e fresca;

Mantenha o ambiente do pássaro com qualidade:

Outra questão fundamental é manter os pássaros em locais confortáveis, sempre limpos e higienizados, assim como também manter os pássaros em ambientes arejados e com umidade controlada.

As gaiolas devem ser de tamanho apropriado para o tipo de pássaro, devendo estas serem colocadas em locais que evitem a exposição dos animais às mudanças de tempo ou ao excesso de vento e poluição urbana. Coloque um pano ao redor da gaiola para evitar correntes de ventos ou a exposição dos pássaros ao ambiente externo.

Boa parte dos pássaros que cantam necessitam de ambientes tranquilos, portanto, procure criar um ambiente propício para que o pássaro cante. Escolha locais com baixa quantidade de barulho, facilitando o descanso do pássaro. Se quiser, utilize músicas tranquilas como forma de relaxar os animais;

Acompanhe a saúde do seu pássaro:

Você deve estar sempre atento à saúde dos pássaros, identificando possíveis problemas ou doenças. Estes podem vir a apresentar determinados sintomas, tais como o desânimo, a falta de força, falta de vitalidade, a apatia, a falta de apetite, dificuldades para respirar, entre outros problemas.

Mantenha uma rotina de acompanhamento também com algum profissional da saúde, no caso, de um veterinário, que poderá lhe ajudar com as informações necessárias para manter a qualidade de vida dos animais;

Conclusão

Os pássaros precisam de ambientes apropriados para se manterem cantando. Siga estas dicas para conseguir criar um local saudável para o desenvolvimento dos seus pássaros e para que possam cantar mais.

Continue conosco nos próximos artigos e deixe aqui seus comentários ou dúvidas. Até mais.

Read Full Article

Pássaros são uns dos animais xodós dos brasileiros. As aves são excelentes companhias, belas e famosas pelo seu canto. Porém, existem diversas raças de pássaros de estimação e é importante escolher bem!

Raças pássaros de estimação: Veja qual se adequa melhor a você

Para escolher um pássaro, deve-se pensar bem nos quesitos. Se você quer um pássaro pelo canto, será diferente daqueles escolhidos pela beleza, assim como os escolhidos pela interação.

Algumas raças de pássaros de estimação preferem ficar sozinhos, outros terem companhia. Alguns preferem um viveiro grande e outros menores. É importante saber o que cada um necessita e o que você deseja.  Aqui vamos falar sobre algumas espécies e suas especificidades.

Espécies de Pássaros para ter em apartamento

  • Canários

É a raça de pássaros de estimação mais conhecida sendo eles, em sua maioria, amarelos com tamanho entre 12,5 cm e 13,5 cm. Adaptam-se a variadas temperaturas sendo bastante resistentes e não exigem muita interação, preferindo ficar sozinhos.

  • Periquitos

Outra raça de pássaros de estimação bastante conhecida, os periquitos são fáceis de cuidar e de tamanho pequeno. São também dóceis e silenciosos apreciando bastante uma boa brincadeira. Até mesmo imitam vários sons como o da fala humana ou barulhos da casa.

Podem ser vistos nas mais diversas cores, vivem geralmente de 5 a 7 anos – podendo chegar a 10 -, e seu tamanho padrão é de 13 cm a 17 cm. Demonstram seu carinho dando algumas bicadas fracas e são ótimos companheiros para crianças.

  • Calopsitas

Bem parecidas com as cacatuas, as Calopsitas são talvez a espécie de ave que esteja na companhia do homem há mais tempo. Tem espécies em 12 cores, um tamanho entre 30 a 35 cm e tem expectativa de vida de 12 anos, em média. Porém, podem chegar a 20 anos.

É uma ótima companhia para qualquer tipo de pessoa por sua grande capacidade de interação. São especialmente boas para crianças por terem muita inteligência e fácil aprendizado de vários truques.

  • Agapornes

Menos conhecidos que os anteriores, a raça de pássaros de estimação Agapornes tem origem africana constituídos apenas de oito espécies! Os mais comuns deles são os Personata, Fisher e Roseicoles, por serem mais dóceis e, portanto, sendo mais domésticos.

Eles são encontrados em diversas cores e geralmente tem o tamanho de 13 a 16 cm. São bem temperamentais, se comparados as anteriores, e também preferem viver sozinhos. Misturá-los com outros pássaros e machos num viveiro talvez não seja uma boa ideia porque eles podem se tornar bastante territorialistas e agressivos.

  • Papagaios

Apesar de existirem várias espécies desses pássaros, os mais comuns aqui no Brasil como animais de estimação são os “Papagaios do Brasil”. Eles têm tamanho entre 80 e 85 cm e pesam por volta de meio quilo. O sexo só pode ser definido com exames especiais. A sua cor geralmente é verde, com alguns traços azuis e amarelos.

Papagaios geralmente têm expectativa de vida grande, podendo chegar aos oitenta anos. No entanto, geralmente morrem mais cedo por alimentação inadequada.

Além disso, é considerada por muitos a mais inteligente ave do mundo e pode até imitar a voz dos humanos! O papagaio consegue fazer isso por ter a língua carnosa, como a humana, e uma estrutura na película chamada de “siringe modificada”.

Read Full Article

Se você planeja ter um animal de estimação, qualquer um que seja, é necessário ter certas precauções. Para cada amigo, especificidades diferentes são requeridas. Aqui falaremos dos cuidados com os pássaros.

Montando o ambiente para o pássaro

São vários, mas aqui falaremos dos principais. A princípio o que você precisará comprar. E, lógico, primeiramente as gaiolas. Elas devem ser fáceis de limpar, arejadas e espaçosas.

Precisam ter bebedouros e comedouros de tampa removível e um local para banheira. Alguns pássaros também necessitam de ninhos, poleiros e folhagens artificiais. Com isso em mãos, deve-se pensar no local mais adequado.

Para ter bons cuidados com os pássaros, a gaiola deve ficar em um excelente local e a altura dos nossos olhos. Afinal, precisamos vigiá-la, não deixar que a ave se sinta sozinha e fazer com que ela tenha uma boa visão do ambiente.

A gaiola no chão fica fora de cogitação por causar insegurança no pássaro. Locais com corrente de vento também, pois ele deve ficar longe de temperaturas extremas.

Cuidados com os pássaros: básicos

  • Alimentação

Pássaros são alimentados de rações especiais e sementes. Cada espécie tem os seus específicos e é preciso procurá-los. Também sempre é bom dar verduras, frutas e papas para eles. Depois de comidos, não se esqueça de retirar os restos de comida para não apodrecerem na gaiola.

  • Água

A água precisa ser trocada todos os dias, é um cuidado com os pássaros essencial! A água parada no viveiro pode acarretar o aparecimento de germes e fungos que atacam a saúde do animal.

Diariamente o bebedouro também deve ser limpo. O processo deve ser feito com uma pequena escova. Passe-a em todo o bebedouro e, terminada a limpeza, enxágue tudo para que não haja sabão no local.

  • Comedouros

Assim como o bebedouro, é preciso que o comedouro seja limpo periodicamente. Caso esse cuidado com os pássaros não exista, o acúmulo de bolor e poeira pode acontecer por acúmulo do resto de sementes e ração. Alimentos como frutas e verduras frescas precisam ser lavados logo após sua retirada.

  • Banho

Os pássaros tomam banho numa banheira que você deve colocar no viveiro de 2 a 3 vezes na semana. Retire-a após o termino para que ele não beba água suja. Fêmeas que estejam em período de reprodução precisam da banheira todos os dias para que seus ovos sejam umedecidos.

  • Comportamento

Também é de suma importância ficar atento ao comportamento do seu pássaro. Caso ele esteja muito ou pouco agitado, alguma doença ou desconforto podem estar sendo sinalizados. Mudanças físicas também podem sinalizar algum problema.

Um exemplo é a troca freqüente de plumagem fora da sua época. Esse sintoma pode ser causado por alguma doença de pele, má alimentação, parasitas, entre outros. O veterinário é quem irá saber diagnosticar seus animais e dizer quais cuidados com os pássaros você precisará ter.

  • Veterinário

Reforçando o que foi falado anteriormente, é importante a consulta com um veterinário. Em contrapartida, são animais que não precisam de vacinação, portanto, é recomendado que a ida ao especialista seja pelo menos de seis meses para estudo parasitário das fezes.

 

Read Full Article

Hoje em dia, cada vez mais pessoas estão indo morar em apartamentos. Alguns desses desejam ter animais de estimação mesmo nesse pequeno espaço. Um dos amigos mais comuns para essas pessoas serão o tema deste artigo.

Muitos pensam em pássaros para ter em apartamento. Seja pela beleza, pelo canto, por uma boa companhia, ou ambos os três. Porém, nem todos são pássaros caseiros e sempre se deve ter certa precaução e pesquisa antes da compra.

Uma observação importante para quem deseja as aves é mais uma precaução na compra. A legislação brasileira diz que pássaros estrangeiros – aqueles que são geralmente comprados nos pet shops – são os que estão aptos a serem criados por pessoas.

As espécies da fauna brasileira entram em outro patamar. Elas só podem ser domesticadas caso haja uma autorização do IBAMA. Portanto, fique atento e dê preferência aos pássaros de origem estrangeira e que não são capturados na natureza.

Cuidados com os pássaros para ter em apartamento

É sempre importante ressaltar que antes de ter um animal de estimação, você deve estar preparado para ele. Os pássaros exigem, no mínimo, uma gaiola com bebedouro, comedouro e banheira.

Todos devem ser constantemente limpos para evitar que a ave tenha alguma doença. A posição da gaiola também deve ser observada, porque caso seja feita erradamente, pode causar insegurança no pássaro e a falta de interação entre o dono e ele.

Espécies de pássaros para ter em apartamento

Alguns são melhores pássaros para ter em apartamento do que outros devido a diversos fatores. Claro, todos são igualmente excelentes companhias, mas como dito anteriormente pesquise bastante antes de escolher o seu parceiro.

  • Periquitos

Existem várias espécies de periquitos, famosos pássaros para ter em apartamento no nosso país. Várias, senão todas, são liberadas pelo IBAMA para serem domesticados em casa. Sendo assim, o mais facilmente encontrado é o periquito australiano. O preço dessa espécie pode varias entre 40 a 80 reais.

  • Mandarim

Essa é uma espécie bastante bela e que conquista todos pela sua excelente composição de cores, sendo elas cinza, amarelo, verde, vermelho… O preço da ave pode variar entre 40 a 80 reais, como o dos periquitos.

  • Calopsita

Também bastante famosas, as calopsitas são uma espécie de pássaros para ter em apartamento bastante amigáveis e inteligentes. Elas podem até mesmo aprender alguns truques e palavras!

São muito comumente aves que são criadas soltas, desde que sejam ensinadas desde pequenas a voltar para o seu viveiro. O preço delas pode variar entre 80 a 150 reais.

  • Cacatua

Essa espécie é bastante confundida com as anteriores. Diferenças bastante visíveis são o seu tamanho e topete. Ambos são muito maiores. As cacatuas também têm cor de pelagem muito diferente. Além disso, dentre os listados é um dos mais caros. O seu preço varia entre 2 mil a 30 mil reais!

  • Canário belga

Facilmente encontrável, o canário belga tem um canto muito belo e é principalmente indicado para quem quer apreciar seus sons. Bem mais barato que a cacatua, seu preço ppde variar entre 50 a 90 reais.

raças-de-passaros

  • Agapornis

Essa é uma espécie de pássaros para ter em apartamento de origem africana. Muito coloridos, os Agapornis são os queridinhos das crianças. Seu preço pode variar entre 30 a 50 reais.

Read Full Article