Categoria: Gatos

Os animais, principalmente os domésticos, que têm maior contato com as pessoas, devem ser frequentemente vacinados para que eles fiquem protegidos de doenças e outros problemas de saúde. Se você tem um gato e ainda não sabe todas as vacinas que ele deve tomar confira agora.

Quem quer ter um gato primeiramente deve ter a consciência de que alguns cuidados com a saúde do animal devem ser constantes, como a vacinação, que é muito importante para que fique saudável e evite doenças no futuro. A primeira fase dos gatos, ainda filhotes, é uma das mais importantes, pois nesse período o sistema imunológico ainda não está totalmente desenvolvido.

As vacinas mais procuradas para os filhotes são a V4, que imuniza os gatos contra a panleucopenia, rinotraqueíte, calicivirose e clamidiose, e a V3, que difere da primeira apenas na quantidade de antígenos que tem em sua formula.

Antes de vacinar seu gato leve ele a um veterinário, para que seja feita uma avaliação do animal, o veterinário saberá quais os possíveis efeitos de cada vacina em seu bichinho, além de recomendar outras vacinas que possam ser necessárias.

vacinas para gatos

Quais  as vacinas que os gatos devem tomar

As vacinas servem como proteção de doenças para os gatos, por isso deve estar sempre em dia. Se forem filhotes eles deve ser evitado o contato com outros gatos para que eles não adoeçam. Os filhotes só devem ser vacinados quando estiverem bem de saúde, por isso é necessário leva-los a um veterinário o mais breve possível. O veterinário irá fazer um exame clínico e se tudo estiver bem, a vacina pode ser aplicada. Animais doentes não podem ser vacinados porque o organismo está mais fraco e a vacina não terá o efeito desejado.

As principais vacinas do calendário dos gatos, são as vacinas múltiplas, que protegem os gatos de várias doenças. Mas o calendário de vacinação pode ser alterado de acordo com o diagnostico que será feito pelo especialista. Mas no geral o calendário é o seguinte:

  • Com 8 semanas de idade: vacina múltipla quádrupla (rinotraqueíte, calicivirose, clamidiose e panleucopenia).
  • Com 12 semanas: vacina tríplice ou quádrupla
  • Aos 4 meses (17 semanas): antirábica
  • Anualmente: antirábica que protege seu animal da raiva e reforço da múltipla.

Os animais devem ser vacinados após 45 dias de vida, pois antes disso ele ainda permanece com a imunidade conferida pela amamentação. O veterinário pode optar por uma vacinação antes de 45 dias caso a mãe não esteja com as vacinas em dia.

Que doenças as vacinas protegem

Muitas são as doenças que evitadas com a vacinação do seu gato, algumas delas são:

  • Rinotraqueíte Viral Felina – É causada por um vírus responsável por 40% a 45% das infecções respiratórias felinas, também chamadas, em algumas regiões, de “gripe felina”. Os primeiros sinais dela são espirros, febre, conjuntivite, rinite e salivação.
  • Calicivirose Felina-  Os outros 40 a 45% dos casos de problemas respiratórios em gatos, são causados pela Calicivirose Felina que também pode ser evitada pela vacina em dia.  Protege
  • Panleucopenia Felina – Essa é uma das mais sérias doenças dos gatos. É muito contagiosa e é transmitida por contato direto de animais não vacinados com animais infectados ou indiretamente por contato com objetos contaminados. Os sinais clínicos são febre, anorexia, vômitos, depressão, fraqueza e diarreia.
  • Raiva: é uma doença transmitida por vírus que pode passar para os seres humanos e para outros animais. Sua vacinação é muito importante. Ela ataca o sistema nervoso e não há cura.
Read Full Article

Assim como escolher o nome de um filho, escolher o nome de um animal de estimação é uma tarefa muito complicada. Será que opto belo bonitinho, tradicional, engraçadinho ou diferente? Pros felinos não é diferente. Escolher nomes para gatos é mais uma tarefa complicada.

E apesar de muitos donos pensarem que os gatos não reconhecem o nome, ou que simplesmente o ignoram, ele é muito importante. Isso porque os gatos reconhecem sim e ficam alegres por ouvir a voz do dono.

Porém, por genética de sobrevivência, os felinos não reagem ao chamado. É como uma forma de segurança para os gatos, mas no mundo atual é meio que vista erradamente pelos pobrezinhos. Afinal, podemos alertá-los sobre algum perigo como o fogão quente.

Dicas para escolher nomes para gatos

Ao escolher nomes para gatos, pense sempre em algo que combine com ele. Algo que não se assemelhe com o seu amigo não será algo natural, não vai encaixar e provavelmente será largado por outro nome. Por isso, muitos acabam usando vários nomes e apelidos ou algum que não seja o real do felino.

  • Personalidade

Uma boa dica é pensar num nome que vá de acordo com a personalidade do bichano. Até mesmo um que vá com a sua pode funcionar. Afinal, os nomes existem também para os donos e não apenas para os gatos.

Exemplificando, caso você goste muito de um seriado em específico, uma boa pedida é o nome de algum personagem da história que seja parecido com o seu gato. Se for escolher nomes para gatos de acordo com a personalidade do felino, caso ele seja muito inteligente, nomes de famosos pela inteligência também podem funcionar.

  • Teste nomes

Também é importante testar o nome. Escolha alguns e teste durante uma ou duas semanas. Veja qual você (e ele, claro!) gosta mais, qual se adapta melhor, qual tem a cara dele entre outros

  • Todos os moradores devem ajudar

Outro ponto importante é que os outros moradores da casa estejam inclusos ao escolher nomes para gatos. Não adianta definir algo se outras pessoas preferem chamar o felino de outra maneira. Isso só vai confundir a cabeça do seu amigo.

Erros cometidos ao escolher nomes para gatos

Muitos nomes são pensados na hora da escolha, mas é importante ser muito precavido na hora da definição. Afinal, como dito anteriormente, qualquer mudança pode deixar o seu gato muito confuso.

  • Escolher um nome que causa vergonha

Escolher nomes para gatos que te causam vergonha na frente de outras pessoas é um tiro no pé. Você terá que falá-lo por volta de 70 mil vezes durante os vinte anos da vida do felino (estimativa geral). Portanto é importante escolher algo que te deixe confortável ao falar com outras pessoas.

  • Deixar com que outra pessoa escolha o nome

Outras pessoas podem até te aconselhar ou sugerir algo, afinal você pode estar com pouca criatividade, muito inseguro ou indeciso, mas tenha sempre a palavra final. Pois, como dito, será necessário falá-lo cerca de 70 mil vezes!

Read Full Article

As vezes queremos agradar os nossos bichanos dando algum alimento que achamos delicioso e o faremos mais felizes. Pois muitas vezes é o contrário. Existem alimentos proibidos para gatos, assim como para outros animais.

Hoje iremos mostrar alguns desses alimentos para que você não corra o risco de causar alguma doença, ou até a morte do seu amigo! E lembre-se, caso ele coma por acidente algum dos aqui listados, vá direto ao veterinário para que não haja riscos.

Quais são os alimentos proibidos para os gatos?

São vários os alimentos. Desde os mais inusitados como leite, verduras e legumes até os mais conhecidos como o chocolate e bebidas alcoólicas. Esteja sempre de olho para proteger o seu gato dos alimentos que serão listados.

  • Leite

Um dos primeiros alimentos proibidos para gatos que falaremos é o emblemático leite. Fomos acostumados a acreditar que o leite é um alimento natural aos gatos, porque vimos isso em desenhos animados e afins, mas essa não é uma verdade, porque alguns são intolerantes à lactose.

Algumas pessoas amamentam os filhos que estão longe da mãe com leite de vaca, mas essa também é uma prática perigosa pois os gatos não conseguem digerir o alimento. Para esses casos a recomendação é a de leite especial para gatos.

  • Verduras, frutas e legumes

Gatos são carnívoros por natureza, então uma dieta vegetariana não é a mais adequada para os felinos. Eles não conseguem produzir alguns nutrientes, tem todo o organismo adaptado para a função carnívora e não usam os carboidratos como fonte de energia.

Ainda existem alimentos proibidos para gatos de extrema importância. Como por exemplo o tomate que pode causar a morte; o abacate, causador de vômitos e diarréia e as cebolas causadoras de anemia.

  • Chocolate

Gatos também gostam de doces, mas assim como os cachorros, não se dão bem com o chocolate. Nele, existe uma substância relaxante, estimulante e diurética, excelente para nós devido ao nosso tamanho, mas horrível para os felinos.

Eles podem ter sintomas como diarréia, urina freqüente, vômito e tremores após ingerir o doce. Segundo estudos, levando em consideração um animal de 5 kg, 300g de chocolate tem grande probabilidade de intoxicação e 400g podem ser letais.

  • Bebidas alcoólicas

Se para os humanos o excesso faz mal, a cerveja (e outras bebidas alcoólicas) é um dos alimentos proibidos para gatos. A absorção é maior e mais rápida em animais podendo causar os mesmos problemas que os humanos sofrem, como alterações nos rins, fígado e pâncreas, mas em gravidade muito maior.

  • Ossos

Se é comum dar ossos aos cachorros, embora errado, para gatos nem tanto, mas também é ruim. Ossos cozidos podem fazer com que o aparelho gastrointestinal seja danificado devido a lascas ou fragmentos do alimento. Quando crus, os ossos podem asfixiar o felino.

A gordura e a cartilagem que ficam ao seu redor também podem causar problemas no sistema gastrointestinal. Os sintomas podem variar indo de diarreias a vômitos, dando também aos ossos o título de um dos alimentos proibidos para gatos.

Read Full Article