Categoria: Bichos

Toda armadilha para rato é eficaz se for feita de maneira correta. Os ratos moram em bandos e optam por morar no mesmo ambiente que os humanos para conseguirem alimentos. No entanto, ter a companhia desses roedores é muito perigoso, pois eles podem transmitir doenças ao roer alguns alimentos e por meio do xixi.

Ratos grandes costumam ser agressivos quando perseguidos por alguém, provocando ferimentos graves que comprometem a saúde. Por este motivo é que a armadilha para rato é bem-vinda. Saiba agora como fazer em casa algumas armadilhas para capturar esses roedores.

Como fazer uma armadilha para rato grande?

A armadilha para rato grande é feito com um balde grande, colocado encostado a uma base que sirva como mesa. Em seguida, coloque um pedaço comprido de madeira na ponta e passando da mesa. Na pontinha dessa madeira coloque uma isca. O rato grande vai tentar pegar e cairá no balde, sem conseguir sair.

Com garrafa pet

Para fazer uma armadilha para rato com garrafa pet você precisa de:

  • Uma garrafa pet no modelo quadrado;
  • Dois palitos de churrasco;
  • Dois elásticos de látex;
  • Tesoura;
  • Linha que seja forte;
  • Um clip escolar;
  • Um prego;
  • Comida em forma de alimento.

Primeiro é preciso fazer um corte na parte superior da garrafa, mas não separando totalmente, deixando-os ainda unidas. Faça 2 furos com o prego em cada lado da garrafa, na parte pendurada e no fim da garrafa, depois coloque os palitos atravessados.

Coloque o elástico em cada parte do palito que fica para fora e faça um furo com o prego no fundo da garrafa. Amarre a linha na tampa da garrafa e medindo o tamanho correto da linha, prenda com o clip no fundo da garrafa. O clip deve ficar com uma ponta aberta, ne dentro do clip você colocará a isca.

Coloque por dentro da garrafa o clip encaixando no buraco no fundo da garrafa e por fora passe a linha.

Como fazer armadilha para rato com balde?

Essa outra armadilha para rato com balde é bem simples e rápido de fazer. É necessário apenas um balde com tampa e um pouco de comida.

Coloque um pouco de comida dentro do balde e tampe. Na tampa faça um buraco que dê para passar um rato. Ele será atraído para dentro do balde, mas não conseguirá sair. Se preferir, para chamar ainda mais a atenção do rato, coloque comida com queijo ou pasta de amendoim.

É possível fazer com cola?

A armadilha para rato com cola você pode fazer em casa mesmo. É muito fácil e econômico. Você só precisa ter um pedaço grande de papelão (40cm x 40cm) e xarope de milho.

Para fazer a cola caseira, pegue o xarope de milho com um copo de água e cozinhe em fogo alto por alguns minutos, até se tornar um líquido grudento.

Depois de frio coloque essa mistura por cima do papelão, espalhando bem. No meio do papelão coloque uma isca.

Agora é só colocar a armadilha para rato no local de passagem do roedor.

Como é feita a armadilha para rato com cano PVC?

A armadilha para rato com cano PVC é feita da seguindo forma:

Primeiro pegue 70 cm de um cano de 50mm e tampe uma das saídas com o encaixe apropriado para cano. Depois pegue dois pedaços de madeira 15cm x 15cm cada um, e com uma furadeira coloque um em cada lado do cano, próximo a parte tampada, mais ou menos na altura de 30cm do cano de 50mm. Essa armação precisa ter como base um pedaço grande de madeira para que sejam fixas as partes menores de madeira.

Em seguida, na outra extremidade do cano, fixe também com a furadeira outro pedaço de madeira, porém, agora o tamanho precisa ser o suficiente para tampar toda a entrada do cano PVC. Esse pedaço de madeira será fixo de frente para o cano, como se fosse um tampão.

Coloque uma pedra dentro e no final do cano junto com uma isca. Depois de pronto, a armadilha para rato ficará inclinada, quando o rato entrar e resolver sair, o peso dele fará o cano descer sendo tampado automaticamente.

A elétrica é eficaz?

A armadilha para rato elétrica é muito eficiente. Pegue uma mola, vendida em armazém de construção, ou você pode pegar alguns arames recozidos e entrelaça-los como uma mola. Esse arame também é vendido no armazém de construção.

Pegue um fio com a ponta desencapada e enlace na mola. Coloque a mola encostado a parede e ponha umas tabuas inclinadas, escondendo a armadilha. Coloque umas iscas por dentro da mola e ligue o cabo na tomada. Qualquer rato que passar por ali morrerá eletrocutado.

 

Read Full Article

São considerados animais em extinção todo aquele que sofre o risco de sumir do planeta terra. Embora atualmente muito se fala sobre esse assunto, pouco tem sido feito para resolver esse problema.

Nos últimos vinte anos, pesquisas indicam que inúmeras espécies de animais deixaram de existir, e a cada dia que passa essa conta aumenta ainda mais.

São vários os motivos pelos quais os animais estão em extinção como, por exemplo, o comercio clandestino, o desmatamento, poluição nos rios, o avanço urbano e a captura ilegal.

A instituição União Internacional para Conservação da Natureza criou uma lista contendo várias espécies de animais em extinção.

Quais são os animais em extinção no mundo?

A quantidade de animais em extinção no mundo aumenta com o passar dos dias, consequente de várias questões ambientais assim como da atuação do ser humano na natureza. Estudos indicam que em 30 anos podem ser eliminadas do meio ambiente algo em torno de um milhão de tipos de animais.

De acordo com informações oficiais aproximadamente 5.200 mil tipos de animais estão nesta situação hoje, dados que tem piorado de modo lento nos últimos dez anos. Hoje em dia, encontram-se ameaçados de extinção:

  • 26% são mamíferos;
  • 30% são anfíbios;
  • 40% são insetos;
  • 13% são aves;
  • 30% são répteis;
  • 35% são peixes.

Algumas espécies correm o risco de desaparecer a qualquer momento.

Arara azul

arara azul

A arara azul é um tipo de animal muito conhecido no mundo todo, pelo seu tamanho e beleza. Mas infelizmente a arara azul é um dos muitos animais em extinção. De acordo com a informação da instituição BirdLife Internacional, pesquisas indicam que a arara azul pode ser extinta da natureza o mais brevemente.

Esse belo animal que fascina a todos com sua tonalidade intensa e alegre, com som forte e barulhoso, sofre com a destruição do meio ambiente como o desmatamento, inclusive de seu habitat natural, além da apreensão ilegal por causa do comércio de animais silvestres.

Animais em extinção no pantanal

cervo do pantanal

onça parda

onça pintada

macaco mono

animais em extinção pica pau

tamanduá bandeira

São muitos os animais em extinção no pantanal. Além da arara azul, que também é encontrada nessa região, temos o cervo-do-pantanal, que tem seu ambiente destruído para grandes construções.

A onça parda também é um dos animais em extinção, devido a caça ilegal de fazendeiros na tentativa de proteger seu rebanho. Outro animal que está em extinção é a onça pintada. Esse risco se dá justamente por causa da pele do animal, usado para fabricação de casacos.

O pica-pau de cara amarela também está em extinção em consequência do crescimento dos municípios, acabando com seu habitat natural.

Da mesma forma, está na lista de animais em extinção no pantanal o macaco mono-carvoeiro e tamanduá bandeira.

Cerrado

anta

animais em extinção gato

animais em extinção logo guará

Conforme o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, no cerrado existem mais de cento e trinta espécies de animais em extinção.

A anta é animal do cerrado com risco de extinção. Esse animal é encontrado por toda a área do cerrado, e está sofrendo esse risco devido os predadores e a ação do homem (captura ilegal).

Além deste, estão também em risco de extinção no cerrado o gato maracajá e o lobo guará.

Animais em extinção na Amazônia

jaguatirica

animais em extinção arara vermelha

jararaca

animais em extinção boto cachimbo

macaco prego

 animais em extinção sauim-de-coleira

animais em extinção mico

macaco de cheiro

macaco aranha

animais em extinção uacari branco

São quase cinquenta espécies de animais em extinção na Amazônia. O IBAMA cataloga os animais que sofrem esse risco, e o número não para de crescer. Nessa lista está a jaguatirica, tatu canastra, arara vermelha, jararaca e o boto cachimbo.

O Peixe boi da Amazônia também é outro animal que está em extinção. A captura ilegal fez desse mamífero marinho o mais ameaçado de extinção do país. Já na categoria macaco, as espécies em extinção são macaco prego, sauim-de-coleira, mico leão dourado, macaco de cheiro, macaco aranha e uacari branco.

Ariranha

Animais em extinção ariranha

A ariranha é um animal carnívoro que vive na América do sul, e que pode viver até vinte anos. A ariranha vive em áreas pertos de rios e lagoas, e por causa da poluição nos rios, ela está na lista de animais em extinção.

Aves

tietê de coroa

soldadinho do Araripe

Animais em extinção arara Canindé

animais em extinção bacurau

tucano de bico preto

pagagario verdadeiro

Nos nossos dias, é quase impossível que algum tipo de animal não esteja no índice de risco de extinção. E com as aves não é o contrário, e as principais razões que fazem esses animais estarem incluso nesse índice são capturas ilegais, o tráfico de aves e o desaparecimento de seu habitat.

Entre as várias espécies de animais em extinção, temos as seguintes aves: soldadinho do Araripe, tietê de coroa, arara Canindé, bacurau, tucano de bico preto, papagaio verdadeiro, entre outros.

Além disso, várias espécies de pica-pau e albatrozes estão na lista de animais em extinção.

 

Read Full Article

Ornitorrinco é um animal encantador, que tem cauda de castor, bico e pés de pato que o torna excelente mergulhador. São mamíferos aquáticos que põe ovos, no entanto, as fêmeas têm mamas.

Os machos têm venenos na espora dos tornozelos, com capacidade de levar a óbito pequenos animais.

São animais carnívoros que comem especialmente insetos, minhocas, pequenos peixes e pequenos animais que vivem em água doce, isso porque seu ambiente natural são rios, lagos e riachos. Os Ornitorrincos passam até doze horas debaixo d’água para conseguirem alimentos.

Nativo da Austrália, esse tipo de animal está incluso na lista de animais em extinção, por várias razoes, entre elas a grande poluição que é crescente nos rios.

O que é Ornitorrinco?

O Ornitorrinco é um animal semiaquático com hábitos noturnos, classificado como um dos bichos mais específicos do mundo. É o único tipo vivo da linhagem Ornithorhynchidae e o único tipo da categoria Ornithorhynchus.

Este animal tem o corpo repleto de pelos no tom marrom escuro, com patas encurtadas e fortes, além disso, sua cauda tem semelhança com a cauda do castor. O Ornitorrinco tem o focinho comprido, muito parecido com o bico de pato.

Por ser ótimo em mergulho, o Ornitorrinco fica uma boa parte do seu tempo dentro da água, algo em torno de doze horas diariamente, para conseguir alimento.

Ornitorrinco nadando

O animal bota ovo?

Sim, o Ornitorrinco bota ovo. O cruzamento é dentro da água e acontece no período que vai de junho a outubro. A fêmea coloca aproximadamente dois ovos dentro de um buraco que ela faz em solo seco e fica incubando por volta de dez dias.

O filhote Ornitorrinco desenvolve um tipo de dente semelhante ao de ave, específico para quebrar a casca do ovo, porém, quando está na fase adulta não possui dentes.

Ornitorrinco é um mamífero?

Ornitorrinco é um animal da classe dos mamíferos, no entanto, as fêmeas não têm mamas. O leite sai por meio das glândulas que existem no abdômen da mãe. Para que os filhotes sejam alimentados, eles devem lamber os poros nessa região.

Os cientistas levaram anos para obterem a classificação dessa espécie. O Ornitorrinco é um mamífero, no entanto, em uma categoria especial em companhia com a equidna, o monotremata, ou seja, mamífero que coloca ovos.

Qual o habitat natural?

Embora esse animal viva maior parte do seu tempo em rios, lagos, riachos e lagoas, podem ser encontrados também em barragens e açudes para aguagem. É um animal muito flexível quanto ao ambiente, vivendo em lugares com altas temperaturas ou em lugares muito frios, como regiões com neve.

filhote de ornitorrinco

Qual a alimentação do Ornitorrinco?

Essa espécie é carnívora e comem camarão de água doce, minhocas, lagostins, peixes menores, cornetinha, girino, insetos e marisco. De modo frequente eles procuram comida antes de amanhecer o dia e antes do sol se pôr.

Eles possuem nervos essenciais para identificarem o movimento da caça. Escavando com seu focinho consegue pegar a presa, e enquanto procura mais presas, vai juntando as capturadas dentro da boca. Quando já está de boca cheia ou quando precisa de ar, então o Ornitorrinco volta para a superfície para se alimentar. Ele mastiga através de placas córneas, que servem como dentes.

É um tipo de animal que necessita se alimentar quase vinte por cento do seu peso diariamente, e por este motivo ele passa tanto tempo na água, quase doze horas.

Eles vivem somente na Austrália?

Os Ornitorrincos são naturais da Austrália e Tasmânia. Atualmente é um símbolo nacional do país, surgindo como mascote em disputas e festividade, além de está presente na moeda australiana.

É muito fácil de encontrá-los no Leste de Queensland, Vitoria e Ilha King. O ornitorrinco já foi extinto na Austrália Meridional, onde era facilmente visto por toda essa região.

O Ornitorrinco está em extinção?

Infelizmente o Ornitorrinco está sofrendo risco de extinção. Como foi dito, esse animal vive nos rios, lagos e lagoas, tirando seu alimento desse ambiente. E a principal razão do Ornitorrinco está a caminha da extinção é justamente a poluição desses locais.

O Ornitorrinco aparece na lista de animais em extinção devido aos danos de seu ambiente natural.

Além disso, ainda tem as redes de pesca, que também contribuem para a diminuição desses animais, pois ao se enroscarem morrem afogados, uma vez que eles passam no máximo dois minutos debaixo d’água.

O aquecimento do clima também é outro motivo que tem ajudado a acabar com a área de habitat deles.

Read Full Article

A picada de escorpião pode ser muito perigosa para algumas pessoas, como é o caso de crianças e idosos. Trata de um picada dolorosa e que pode causar sintomas como náuseas e dores abdominais. Em casos mais graves, pode levar à morte.

O que fazer se eu for picado por um escorpião?

Existem mais ou menos 1.500 tipos de escorpiões atualmente, e alguns desses geram um veneno com capacidade de provocar grandes prejuízos ao ser humano.

Entretanto, toda picada de escorpião tem a capacidade de ocasionar uma reação alérgica e que em alguns casos pode ser muito perigosa. Por isso, saiba agora o que fazer se você for picado por um escorpião!

Na maioria das vezes, a picada de escorpião é tratada em casa. No entanto, é essencial a aplicação de gelo na região picada, utilizar um pano para cuidar da picada e ir imediatamente ao hospital e realizar todos os procedimentos necessários.

Além disso, lavar a área com água e sabão e procurar o quanto antes atendimento médico em um pronto-socorro. Pois lá será receitado para a vítima da picada analgésico e anestésico para aliviar a dor. E ainda, em casos mais sérios, a pessoa recebe um soro específico para cortar o efeito do veneno.

escorpião laboratório

Picada de escorpião em cachorro

A picada de escorpião em cachorro pode ser grave dependendo do tamanho do pet e da espécie do escorpião. Depois da picada de escorpião, podem aparecer os seguintes sinais:

  • Forte dor na região da picada;
  • Sacrifício para deglutir;
  • Excesso de saliva;
  • Dor de barriga;
  • Diarreia;
  • Pupilas dilatadas;
  • Tremores;
  • Convulsões;
  • Enfraquecimento total;
  • Problema para respirar;
  • Vômitos

Caso o socorro não seja rápido, a picada de escorpião pode matar o cachorro por levá-lo ao choque e ao coma. Por este isso, é muito importante fazer um socorro rápido, levando-o para uma clínica veterinária próxima.

A picada de escorpião dói muito nos cachorros, sendo preciso administrar medicamentos para aliviar a dor.

Em gestante

A picada de escorpião em geral causa os mesmos sintomas e desconfortos. No entanto, quando se trata de mulheres grávidas é preciso ficar atento ao tipo de escorpião, pois essa situação pode representar um fator de risco maior.

Uma mulher grávida que sofre uma picada de escorpião pode apresentar problemas como aumento da frequência cardíaca, problema para respirar e pressão baixa.

Na maioria dos casos, a picada de escorpião não oferece risco ao bebê. No entanto, dependendo da situação de saúde da gestante, do período da gravidez e do tipo de escorpião que fez a picada, o risco é muito grande de trazer problemas para o bebê ou para a gestante, levando até mesmo a morte.

Picada de Escorpião dói muito?

Sim, a picada de escorpião dói muito! A dor forte vem acompanhada com uma sensação de ardimento ou de alfinetada, além da inflamação gerada na região da picada. Essa dor ocorre de modo progressivo e varia conforme a quantia de veneno introduzido na pessoa e de sua sensibilidade.

Por esse motivo, é muito importante manter a casa limpa, dando atenção maior ao quintal. Escorpiões gostam de lugares onde tem muito lixo, metralhas e entulhos. Também é importante lembrar do jardim, mantendo sempre a grama aparada.

vacina picada de escorpião

Dói na hora?

Sim, a dor é intensa e imediata. O local da picada fica inchado e avermelhado, e a dor se espalha na região afetada. No entanto, essa dor pode permanecer por alguns dias, sumindo aos poucos.

Picada de Escorpião amarelo

O escorpião amarelo é o tipo mais comum aqui no Brasil. A picada do escorpião amarelo causa muita dor na região afetada, se espalhando pelo resto do corpo deixando a vítima com a pele muito sensível.

Seu veneno tem efeito neurotóxico, isso quer dizer que o veneno age sobre o sistema nervoso. Sua ação neurotrópica da peçonha atinge o bulbo (medula oblonga) que é uma área fundamental do encéfalo, responsável por comandar as atividades respiratórias e cardíacas levando a vítima a óbito por parada respiratória.

Caso você sofra uma picada de escorpião amarelo, não tente retirar o veneno sugando o local da picada, nem ficar movimentando a região afetada para não deixar a situação mais complicada. Da mesma forma, evite ficar mexendo no local da picada e nunca faça algum tipo de corte achando que vai remover o veneno.

O mais correto a fazer é encaminhar a pessoa que sofreu a picada de escorpião para a emergência. De preferência, leve o animal para que o médico possa dar o socorro de acordo com a espécie, ou se preferir, tire uma foto.

Read Full Article

O mini coelho é um bichinho muito fofo e que muita gente começou a ter em casa, principalmente quando o lar tem crianças que adoram esses animaizinhos. Porém, como todo animal, ele precisa de cuidados, higiene, de ser bem alimentado, de se exercitar e outras necessidades básicas.

Nos tópicos a seguir você vai conhecer um pouco melhor o mini coelho, as raças que existem, o tamanho, como eles agem em um ambiente doméstico, entre outras informações relevantes que vão te fazer decidir se deve ou não ter esse bichinho em casa. Confira!

Raças de mini coelho

Apesar de ser uma moda recente no Brasil ter um mini coelho em casa, eles existem tem bastante tempo e são diversas as raças desses bichinhos lindos e fofinhos.

Existem nove raças que são mais famosas. Todas elas internacionais e com nomes bem difíceis de serem pronunciados. As principais são a Netheland Dwarf, Teddy Dwerg, Dwarf Hotot, Mini Rex, Mini Lion, Fuzzy Lop, Mini Lop, Holland Lop e Mini Angorá.

Cada uma dessas raças tem as suas características próprias e especificidades, mas a maioria dos mini coelhos são dóceis, sociabilizam bem, necessitam de brincar e de correr bastante e são super animados.

Qual o tamanho?

 O tamanho do mini coelho vai variar com a raça que ele tem. Normalmente, esse tamanho fica entre 23 e 30 centímetros de comprimento, mas pode ser um pouco menor ou maior do que isso. Eles pesam de 750 gramas até 1 quilo e meio.

pequeno coelho

Qual o preço do mini coelho?

 O preço do mini coelho também vai variar de raça para raça. Tem algumas raças internacionais que são bem caras, com bichinhos no preço ou até mais caros que cachorros de raça com pedigree.

Porém, os mais vendidos no Brasil de raças menos caras custam entre 80 e 250 reais o filhote de mini coelho. Sempre pesquise bem e só compre esses bichinhos em locais que você conhece, sabe da seriedade e responsabilidade dos donos e tem certeza de que eles tratam bem os animais.

Jamais compre animal de estimação pela internet, você não sabe a realidade do bichinho, se ele é bem tratado, se está doente, absolutamente nada. Conheça o local de criação, converse com pessoas que já compraram animais nesse pet shop e só decida levar um mini coelho para casa depois de fazer toda essa extensa e detalhada pesquisa.

Comprar um mini coelho ou outro animal de um lugar que você não conhece pode ser prejudicial até para a saúde da sua própria família. Ele pode estar com uma doença grave, que transmite para ser humano e causa até a morte. Tome muito cuidado com isso!

Cuidados

 Os coelhos são animais bem dóceis e que se sociabilizam muito bem com os seres humanos e também com outros animais. O principal cuidado que você deve ter é com a higiene do local. O coelho faz suas necessidades fisiológicas muitas vezes por dia e normalmente espalham as fezes por onde eles passam, porque fazem isso correndo, andando e se não limpar na hora tudo isso a sua casa pode virar o caos.

Então, é preciso tomar muito cuidado com a higiene do local. Se você não tem tempo para isso, não compre um mini coelho. O ambiente anti-higiênico é ruim para todos, até para o próprio animal.

Outro detalhe importante é que o mini coelho tem uma capacidade energética de um leão. Eles adoram correr, brincar, se divertir e precisam gastar essa energia diariamente. Então, deixe uma boa parte do seu tempo diário para poder queimar essa energia que todo coelho tem. Sem isso, ele vai ficar muito triste, entediado e pode até te morder, deixar de ser aquele animal dócil.

A última questão de extrema importância é a alimentação. O mini coelho é um animal que come vegetais dos mais diversos possíveis, principalmente folhas verdes como a couve, por exemplo. Ele também precisa de bastante água para poder ficar bem hidratado e correr o restante do dia.

baby coelho

 

Qual a alimentação do mini coelho?

 Como já foi dito, mini coelho adora vegetais, dos mais diversos possíveis. Folhas verdes, cenoura, brócolis, repolho, vagem, rabanete, espinafre, abóbora, jiló e outras.

Além disso, você também pode por algumas frutas variadas umas duas vezes por semana que os bichinhos vão adorar a novidade.

Lion / Lion Head

 O Lion é um dos mini coelhos mais fofos e bonitinhos que têm. Ele parece um leãozinho, como o próprio nome informa, mas é muito dócil e adora uma brincadeira.

Mini coelho Holandês

 Existem várias raças de mini coelhos holandeses, muitas mesmo. A mais conhecida é a Holland Lop que é um mini coelho com orelhas bem longas e pelos curtinhos, parece um cachorrinho.

Onde comprar?

 Você encontra mini coelho para comprar em pet shops e demais lojas especializadas. Não compre animais domésticos pela internet, é um perigo para você e para a sua família.

Se tiver ainda alguma dúvida sobre os mini coelhos, deixe o seu comentário aqui embaixo!

Read Full Article

O texugo é um dos animais mais interessantes do mundo animal e se você não conhece esse bicho é bom não perder nenhuma informação deste texto, porque é realmente bem legal entender as características.

O texugo pertence à família das mustelas, assim como o famoso furão. Ele é carnívoro, tem pernas curtas, é gordinho e o pelo dele é preto e cinza. No total são oito espécies diferentes de texugo, mas todas elas têm algumas características semelhantes.

Nos tópicos a seguir você vai conhecer a verdade sobre o texugo, esse pequeno bichinho que causa destruição por onde passa. Confira!

Características do texugo

O texugo parece com um furão, é baixinho, gordinho, fofinho, com pernas curtas e bem ágil e esperto. Porém, a principal característica dele está na boca.

O texugo tem uma construção de maxilar que faz desse animal um dos mais perigosos do reino animal. Ele consegue segurar a presa com uma tenacidade tão forte que é quase impossível se livrar dos afiados dentes dele.

Outra característica importante é que o texugo tem hábito noturno, logo não é comum encontrar e ver esse bicho durante o dia. Até à noite ele também sempre anda camuflado e escondido. Ele também é bem veloz, chega aos 30 km/h com facilidade e tem unhas bem grandes e fortes.

O texugo adulto tem cerca de 90 centímetros e pesa cerca de 10 quilos. Eles são mais comuns na Europa, sendo Portugal o país com maior número desses incríveis bichinhos.

caminhando texugo

 

É feroz?

Essa é a principal característica comportamental desse bichinho, ele é um monstro de 90 centímetros. Existem casos e mais casos espalhados por portais de notícias de que texugos matam e comem cobras e até bois.

Ele possui uma capacidade da mandíbula de atacar, ter unhas fortes, a rapidez, fome e até um antídoto natural contra veneno de cobra. Dessa forma, faz com que esse animal um seja incrível, um verdadeiro mutante da natureza.

Por isso, ao ver um texugo na sua frente não tente pegá-lo ou coisa do tipo. Em situações de perigo ele tende a ser mais agressivo ainda e pode até te matar com uma facilidade que pouco se vê no reino animal.

Qual a moradia do texugo?

Apesar de ser um animal muito forte e que sabe se defender bem, ele tem suas estratégias de defesa para além dele próprio. A toca desse bicho parece uma verdadeira obra de engenharia e das boas.

Ele cava um túnel onde vai ficar o local em que ele vai dormir. A cada filhote que nasce, novos túneis interligados são feitos para proteger esses pequenos texugos. Além disso, tudo é forrado com palhas e folhas secas para esconder os buracos dos túneis. Assim, são vários acessos, um verdadeiro labirinto que confunde a maioria dos predadores.

Outro fato interessante é que o “banheiro” do texugo é do lado de fora da casa, aliás, do túnel. Ele faz um outro buraco, onde enterra as suas fezes e urinas.

filhote de texugo

 

Qual a alimentação?

Trata-se de um animal carnívoro, sempre que sai é para caçar comida para ele mesmo e para a cria. Caça muito bem, quase sempre vence uma batalha e se alimenta com facilidade por conta disso. As carnes preferidas são de rato, de cobra e insetos.

Mas nem só de carne vive o primo do furão, ele também come raízes e frutas diversas, além de mel. A história do mel é bastante interessante e merece um tópico só para ela.

Texugo do Mel

O texugo ama mel, mas não é qualquer mel, ele gosta do mel das abelhas africanas e de outras extremamente venenosas. Por conta desse desejo, ele é recorrentemente picado por essas abelhas. A questão é que além de não sofrer nada com essa injeção de venenos, ele come as abelhas que o picam.

Texugo do mel

Brasileiro

O texugo não é originalmente brasileiro. Ele vem de terras europeias e algumas asiáticas também, como o da Indonésia.

Texugo europeu

A maioria dos texugos é de base europeia, boa parte deles vive em Portugal. O único país da Europa que não tem o animal é na Rússia.

Posso ter um?

O texugo é um animal silvestre, não pode ser criado em cativeiro. Além disso, é bem perigoso ter um animal como esses em casa.

Se tiver gostado deste texto sobre o texugo, compartilhe-o nas suas redes sociais!

Read Full Article

A paixão pelos animais é algo que vem crescendo no mundo inteiro. Atualmente, as pessoas deixaram de ter apenas cachorros ou gatos em casa e passaram a cuidar de outros bichinhos. É o caso do esquilo, um animal que muita gente deseja ter em casa.

Nos próximos tópicos você vai conhecer as diversas raças diferentes existentes de esquilo, saber como ter um deles em casa e quanto custa a venda desse bichinho de estimação. Veja!

Esquilo é de estimação?

 O esquilo é um animal bem fofinho, bonitinho, pequenininho. Ele mede entre 20 e 40 centímetros apenas, por isso é preciso tomar bastante cuidado antes de adotar ou comprar esse bicho.

É preciso também construir um ambiente natural para que esse bichinho possa ter um dia a dia parecido com o que ele teria na vida selvagem. Ele gosta de cavar, de roer, de subir e descer de árvores e faz um monte de outros exercícios.

Somente se eles tiverem essa liberdade e essas atividades todos os dias é que eles vão ser felizes na sua casa. O esquilo passou a ser domesticado em escala maior tem pouco tempo, logo ele ainda tem muitas características selvagens e que não podem ser tiradas dele de uma hora para outra.

Para comprar ou adotar um esquilo, procure sempre por pessoas e empresas que estejam credenciadas nos órgãos competentes e tenham a liberação para fazer esse tipo de serviço. Jamais compre pela internet, porque eles podem ter doenças ou até terem sido roubados da vida selvagem. Isso é crime e faz um mal danado para o bichinho.

esquilo vermelho

Australiano

 O esquilo australiano é um animal selvagem e que não pode ser domesticado. Ele tem características muito únicas que elas próprias já mostram a incapacidade de poder levar esses bichinhos para dentro da sua casa.

Existem espécies que possuem até um tipo de asa na própria pele que permite a eles voarem por um determinado período de tempo curto. Muitas vezes para fugir de predadores, ou por pura diversão mesmo.

O esquilo australiano é bem diferente do tipo que você pode ter em casa. Ele tem um tamanho maior do que o domesticado, listras pelo corpo e outras características próprias desse animal.

Esquilo Voador

O que é considerado voador existe em boa parte do mundo, não apenas na Austrália. Até hoje a ciência conseguiu catalogar 45 espécies desse tipo de esquilo espalhadas pelo planeta.

Normalmente, o voador tem hábitos noturnos, olhos bem grandes e essa asa que, na verdade, é uma membrana que cola as patas da parte da frente com as de trás.

Outro detalhe importante é que esse tipo de esquilo não fica muito no chão. Por ter dificuldade de se locomover, eles perdem a rapidez característica dos esquilos e quando estão no solo viram presas fáceis para os predadores.

Esquilo voador

Da Mongólia

 O esquilo da Mongólia é a espécie mais conhecida em boa parte do mundo, por conta da facilidade de domesticar esse animal. Ele é muito dócil, socializa bem com seres humanos, limpo, não tem mau cheiro e pode ser colocado em lugares razoavelmente pequenos.

Ele é da cor marrom-dourado e a ponta dos pelos é preta, come grãos e adora ficar em árvores. É preciso fazer muitas atividades com ele, porque, como todo esquilo, é bem agitado.

Outra dica importante é que no período reprodutivo é preciso que você crie um macho junto com a fêmea. Isso evita que eles fiquem estressados demais e comecem a agir com repulsa a você, inclusive te mordendo e tudo mais.

Posso comprar um esquilo?

 Não compre esquilos pela internet, nem nenhum animal de estimação. Se você ama tanto assim os animais, o ideal é sempre adquirir o seu bichinho em uma loja ou com uma pessoa que você conhece e sabe que trata bem os animais, por mais que os venda.

Por isso, visite os lugares na sua cidade, converse com pessoas próximas, veja se o estabelecimento tem as credenciais e alvarás necessários para realizar esse tipo de comércio e só compre se estiver com tudo regularizado.

Ao comprar um esquilo na internet, ou com alguém que você não conheça, além de poder cometer um crime ambiental grave, você também pode adquirir um bichinho com vários problemas de saúde, como a raiva que pode matar um ser humano em poucos dias.

Esquilo da Mongólia

Qual a alimentação?

 A alimentação do esquilo é feita com base em grãos diversos. Normalmente, eles comem de 5 a 6 gramas de grãos para cada 100 gramas de peso que eles tenham.

Cuidados com o esquilo

 O principal cuidado é com o espaço e o tempo de atividade e diversão do bichinho que deve ser longo. Água e comida disponível diariamente para o bichinho não passar fome e cuidar também da higiene dele.

O esquilo não pode ficar sozinho em casa, então, quando for viajar, é preciso ter alguém que cuide diariamente dele. Tome cuidado que alguns esquilos hibernam, embora não seja muito comum. Não pense que ele morreu e o jogue fora, preste atenção, porque a respiração continua, apesar de bem leve, além dos batimentos cardíacos.

Se tiver gostado deste texto sobre esquilo, compartilhe-o com seus amigos nas suas redes sociais!

Read Full Article

Quer ter uma bichinho de estimação diferente dos tradicionais? Se você está em busca de algum animal pequeno, que tenha energia para brincar e ao mesmo tempo descanse bastante, o furão pode ser uma boa opção.

Considerado um animal de estimação exótico, esse bichinho fofo e cheio de energia tem sido escolha de muitas pessoas que buscam uma companhia em casa. Mas antes de decidir é preciso conhecer bem sobre sua personalidade e características. Apesar de ser um animal fácil de ser domesticado, ele precisa de cuidados específicos para criá-lo da melhor forma possível.

Características

O furão é um animal ótimo para quem gosta de ter em casa tipos de bichos que não crescem e não ocupam muito espaço. Ele é pequeno e costuma pesar entre 1 e 2 quilos, sendo fácil de achar um cantinho em casa para ele. Sua vida adulta começa a partir de 1 ano de idade e sua expectativa de vida é de 8 anos. A sua fase de reprodução é entre os meses de dezembro a junho, podendo parir de 2 a 16 filhotes.

Quando acordado, o furão tem muita energia e é um bichinho muito curioso. Por isso é importante saber que você deverá reservar um tempo para atividades com seu animal, como brincadeiras. Insira opções de divertimento como tubos ou bolas com guizos para que ele brinque a vontade. Também reserve um tempinho e um coleira para passear com ele (ele ama!).

Só que apesar dessa animação toda, a maior parte do dia ele passa dormindo. Ele costuma dormir entre 14 a 15 horas por dia. E para ele ter um sono tranquilo, é necessário que você deixe a sua jaula em um espaço fechado e escuro. Por isso separe um canto para a hora do soninho e outro para ele passear enquanto estiver acordado.

Filhote de furão

Como o furão não é exatamente um bicho de estimação por natureza, o ideal é pegá-lo para criar mesmo. Prefira comprar filhotes para que os novos hábitos e costumes de vida sejam inseridos para o bichinho de forma natural e tranquila.

Furão de estimação?

filhote furao onde comprar

Antes de adquirir um furão, é importante que você saiba que ele não é um animal muito carinhoso. Ele não gosta muito de colo e apertos. Claro que se você desde filhote acostumá-lo a receber alguns toques, ele crescerá menos incomodado com isso. Mas naturalmente ele não gosta que isso seja recorrente, por isso é importante que você não force isso. É preciso ter o cuidado redobrado se você tiver criança em casa. Crianças costumam apertar e pegar bastante os animais, então é necessário educar os pequenos para não fazerem isso. Esse tipo de contato sem que eles gostem podem acabar estressando os bichinhos e causando desconforto no dia a dia deles.

Furão: como cuidar?

Um ponto importante antes ter um furão é pensar em quais cuidados ele precisa. E isso deve começar pelo lugar que ele vai passar a maior parte dos dias: a jaula. Por isso opte por jaulas amplas e com fundo macio.

Assim você se certifica de que ele terá o sono confortável.
Também separe dentro da jaula um espacinho para ele escavar. Por isso divida o espaço: um para que ele durma e outro para que ele possa brincar em suas escavações.

Aliás, saiba que a higienização da jaula deve ser regular. O furão é um animal que costuma cheirar mal, portanto, pelo menos 1 vez por semana é preciso limpar e desinfetar sua casinha com água e detergente neutro. Para que a limpeza fique mais fácil, separe um lugar com areia para que ele faça suas necessidades. É claro, que como qualquer outro animal, isso deve ser ensinado. Procure educá-lo dia após dia com persistência.

Outra dica extra é tomar cuidado nos dias de calor excessivo. Esses bichinhos não possuem a capacidade termorreguladora de outros animais, portanto, eles podem acabar sofrendo insolações. Nos dias quentes, deixe garrafas de água congeladas perto da jaula. Eles adoram água, então eles aproveitam esse momento para que se divertir enquanto ficam saudáveis e limpinhos.

Quanto à alimentação é bem simples: o furão é um animal carnívoro. Alimente-o com ração especial que pode ser encontrada em lojas especializadas em comida animal. Não dê carne crua. Pois as suas bactérias podem ser prejudiciais à saúde do furão.

E a dica mais importante: consulte um veterinário. No momento em que você adquirir um furão, leve o animal para uma consulta. Assim você vai acompanhar a saúde do animalzinho. Fique atento sobre vacinas, ingestão de vitaminas e tudo o que envolve a saúde plena do bichinho.

Preço?

furao onde comprar preço

O valor para adquirir um furão pode variar muito de lugar para lugar. Você pode encontrar nos valores de R$100 a R$500. Mas é preciso pensar que esse não será o único gasto: haverá mais desembolso com vacinas, veterinário e alimentação. O custo inicial pode chegar a R$1200, para que ele tome as devidas vacinas e esteja 100% saudável para viver na sua casa.

Onde comprar um furão?

Você pode comprar seu furão nas maiores lojas de animais de estimação. Uma forma é verificar com a ProPet sobre furões das fazendas Marshall nos EUA. Tome cuidado com anúncios de doação pois existe o risco de pegar um furão mais velho e doente.

Se você gostou do post, compartilhe com seus amigos para que eles conheçam essa criaturinha fofa e exótica.

Read Full Article

O suinocultor, ou seja, aquele que cria porcos se quiser que seu negócio prospere e não lhe der prejuízos precisa sempre estar atento a algumas práticas que devem ser exercidas quando se cria suínos, essas práticas variam de ter um local adequado a aplicar um calendário de vacinação que vai ajudar evitar que porcos tenham doenças e infecções que atrapalhem a sua produção e comercialização. A eficácia da vacinação será determinada por meio de estudos e apenas profissionais qualificados devem recomendar as vacinas para suínos, uma vez que vacinar erroneamente pode prejudicar a saúde do animal e até mesmo desenvolver doenças e colaborar com a morte dele.

Principais vacinas para suínos

Se você vai montar um calendário de vacinas para suínos é preciso que você conheça quais são as principais  e quando elas são aplicadas:

  • Circumvent: Utilizada para imunização ativa dos suínos, ou seja, ela auxilia na prevenção da epidemia de vírus e excreção viral que são ocasionadas pela circovirose suína.
  • M+Pac: Vacina com o objetivo de prevenir a pneumonia enzoótica, uma das principais doenças de suínos.
  • Porcilis Glasser: Vacina que imuniza os leitões e ajuda a prevenir os sinais da doença de glasser.
  • Porcilis Strepsuis: Vacina preventiva contra o streptococcus suis.
  • Porcilis 243: Vacina preventiva contra o rotavírus suíno e diversas infecções.
  • Porcilis APP:Vacina que possui tripla proteção e ajuda a combater as doenças respiratórias dos porcos.
  • Porcilis AR-T Vacina preventiva contra a rinite atrófica dos suínos.
  • Porcilis Coli: Essa vacina é indicada para leitões recém nascidos por prevenir a enterotoxicose.
  • Porcilis Ery Parvo Lepto: Vacina que imuniza as porcas contra a erisipela parvovirose e contra a leptospirose suína.

Cuidados necessários para a vacinação de suínos

Além de aplicar as vacinas no período correto, também é preciso tomar alguns cuidados na vacinação, desde o local de armazenamento das vacinas ao uso dos equipamentos corretos durante a aplicação das vacinas para suínos.

O armazenamento deve ser feito em uma área limpa, arejada, com temperatura controlada e onde vão estar apenas as vacinas, ou seja, não utilize congeladores que compartilham de outros produtos, principalmente os que têm comidas e bebidas. Regularmente é preciso que o refrigerador seja descongelado e limpo, para evitar que a temperatura sofra problemas por falta de higienização e assim prejudique as vacinas que são armazenadas naquele local.

Ao utilizar as vacinas armazenadas verifique sempre a data de validade delas e em hipótese alguma utilize vacinas com validade vencida. Assim que reconstituir uma vacina você deve utilizar ela em prazo máximo de duas horas ou descartá-la. Mantenha as vacinas que serão utilizadas longe da exposição solar ou de locais com altas temperaturas, pois isso prejudica o produto e o deixa inutilizável.

Na hora de aplicar as vacinas para suínos sempre utilize equipamentos limpos, seringas descartáveis em porcas, seringas automáticas nos leitões. Além disso, certifique que os suínos estão saudáveis e sem febre antes de vaciná-los.

Após a aplicação os equipamentos devem ser bem limpos e se possível esterilizados para o próximo uso. A esterilização pode ser realizada com água quente ou em incubadoras.

 

Read Full Article

Os equinos assim como outros animais precisam de cuidados regulares, e certifica-se que eles estão saudáveis é um das obrigações do criadores de cavalos, e garantir de que eles estão vacinados é uma das principais ações para ter cavalos sempre saudáveis. Ao contrários dos suínos e dos bovinos, os equinos não possuem um calendário fixo de vacinação, ficando ao cuidado do veterinário responsável de criar um calendário de vacinas para os cavalos e garantir que elas sejam aplicadas nos períodos corretos.

Doenças em cavalos

Apesar de não existir um calendário fixo, existem algumas vacinas que todos os cavalos devem tomar ao longo da vida, como a é caso da vacina contra o tétano, influenza, contra a raiva, contra encefalomielite equina, vacina contra a rinopneumonite, porém algumas dessa vacinas não são necessárias para todos os animais, somente o veterinário é quem pode avaliar cada caso. Algumas doenças que acometem os cavalos não possuem tratamento nem vacinas, como é o caso da Anemia Infecciosa Equina e o Mormo, que nesse caso é recomendado que o animal seja sacrificado para não sofrer com os efeitos da doença.  Veja abaixo mais sobre as principais doenças em cavalos que possuem vacinas.

  • Gripe Equina: Essa doença afeta todo o sistema respiratório do animal, possui uma rápida disseminação e contagia os outros cavalos do local, uma vez que ela é transmitida por um vírus que se espalha rapidamente.
  • Tétano: O tétano é causado por uma bactéria e uma vez que o cavalo contrai essa doença é dificil encontrar a cura, por isso é recomendado a vacinação preventiva contra o tétano em todos os cavalos.
  • Rinopneumonite: Essa também é uma doença que ataca o sistema respiratório, ela é causada por um herpesvíruos que se divide em cinco grupos e tem como um dos principais efeitos negativos no sistema reprodutor provando abortos.
  • Encefalomielite: Essa doença atinge o sistema neurológico, a vacina contra essa endemia é recomendada em locais onde possuem uma grande população de cavalos, como em hípicas e centro de treinamentos.
  • Raiva: A raiva é causada por um vírus e pode destruir o sistema neurológico e causar a morte dos cavalos. É considerada uma zoonose, uma vez que é transmitida por morcegos.
  • Adenite equina: Essa doença é muito comum, principalmente nos potros, possui diversos tipos de vacinas contra essa doença, porém sua eficácia é limitada, por isso é preciso sempre que um veterinário avalie a saúde dos animais.
  • Leptospirose Equina: Essa doença é uma das maiores causadoras de abortos em equinos. Ela é transmitida por meio da urina de ratos que contaminam  a ração dos cavalos. A vacina deve ser aplicada a cada seis meses para que o animal fique imunizado.

Cuidados na hora da vacinação dos cavalos

As vacinas devem sempre estar armazenadas em locais secos e refrigerados, com temperatura nunca maior que 8° graus. Além disso, o local deve estar limpo para evitar contaminações, durante o transporte e utilização recomenda-se colocar as vacinas em caixas refrigeradas para evitar que elas aumentem de temperatura. Os instrumentos devem ser descartáveis ou estarem esterilizados, sendo que a cada uso as agulhas devem ser substituídas e jogadas fora. As vacinas devem estar no prazo de validade, e depois de abertas devem ser totalmente utilizadas no mesmo dia ou então devem ser descartadas.

 

Read Full Article