Categoria: Animais de estimação

Você quer ter um animal de estimação, mas não pensa em comprar ou adotar um cachorro ou um gato porque se interessa mais pelos animais de estimação exóticos? Esse texto vai falar tudo que você precisa saber na hora de comprar e cuidar dele, quais são as espécies liberadas pelo IBAMA e quais os procedimentos de compra e registro.

Existem anfíbios, aves, mamíferos e répteis que podem ser mantidos como animais de estimação exóticos, e eles variam não só nessas características, mas também no preço e nos cuidados como alimentação e vacinação, até o espaço que eles devem ter. Vamos contar tudo a seguir:

Animais de estimação exóticos a venda

Se você quer comprar animais de estimação exóticos, deve procurar uma loja (física ou online) autorizada e certificada pelo IBAMA. Essas lojas informam o tempo de vida, como é a dieta de cada animal, o tempo de gestação e outras informações importantes que você deve saber antes de decidir qual animal comprar. Veja algumas opções de animais exóticos a venda:

animais de estimação exóticos

  • Anfíbios: Salamandras, Sapos, Rãs,
  • Aves: Uma das espécies mais caras é a Arara Azul, que ficou conhecida no filme “Rio”. Ela pode viver até os 70 anos e custar até R$60 mil. Outra espécie bem cara é a Cacatua Alba, que tem as penas brancas e uma crista exuberante, que contrastam com o bico e as pernas pretas, e pode chegar a R$30 mil. O Periquito da Caatinga é uma das aves mais baratas, podendo ser comprada por menos de R$400. Outras opções de aves: Águias, Araras, Cisnes, Corujas, Faisões, Falcões, Flamingos, Jandaias, Lóris, Papagaios, Patos, Pavões, Tucanos, entre outros.
  • Mamíferos: Entre os mamíferos existem opções baratas como o roedor Mercol, também conhecido como Twister ou Rato doméstico, e custa pouco mais de R$10. Outras opções baratas são o Coelho Mini Lion Head e o Porquinho da Índia, que podem custar R$100 cada, e a Chinchila Standart, que custa pouco mais de R$200. Dentre os mamíferos os animais mais caros são os Saguis (do Tufo Branco ou do Tufo Preto) que podem custar até R$5 mil. Outras opções de animais de estimação exóticos mamíferos: Coelhos (Teddy, Mini, Gigante, etc.), Chinchilas, Esquilos, Furão (ou Ferret), Gerbil, Mini Pig, Rato Canguru, Suricato e outros.
  • Répteis: Várias espécies de Cobras, Iguanas, Lagartos e Teiús.

Um dos sites que você pode acessar para comprar e saber um pouco mais sobre os animais de estimação domésticos exóticos é o Mundo Exótico Pet, que funciona em São Paulo. Eles são certificados pelo IBAMA e enviam Nota Fiscal, Manual com orientações e informações sobre o cuidado com o animal, certificado de sexagem (apenas para aves), marcação individual e histórico veterinário. 

animais de estimação exóticos

Animais de estimação exóticos dos famosos

A compra de animais de estimação exóticos pode ser um processo demorado, burocrático e caro, então, junte dinheiro e paciência e não compre apenas pela excentricidade. Criar um animal também demanda tempo, paciência e dinheiro, além de amor e responsabilidade. Veja os famosos que tem animais de estimação exóticos:

  • Elvis Presley tinha um canguru
  • Emerson Sheik, Latino e Kim Kardashian têm um macaco
  • Justin Bieber tem uma cobra do milho (Corn Snake), que pode custar de R$300 a R$700 e um macaco-prego
  • Mike Tyson tem Tigres
  • Paris Hilton tem um Jupará, que é da família dos Quatis
  • Salvador Dali tinha um tamanduá
  • Slash cria cobras
  • Steven Tyler tem um Guaxinim

animais de estimação exóticos

Animais de estimação exóticos IBAMA

Em 2007 a resolução Conama 394 incumbiu o IBAMA a estabelecer uma lista de espécies que poderiam ser consideradas animais de estimação exóticos, ou seja, animais criados e reproduzidos em criadouros que podem ser criados em casa. Essa lista ficou conhecida como “lista pet” e tem mais de 100 animais, em sua grande maioria de aves.

Antes de comprar animais de estimação exóticos, pesquise se ele está na lista pet e se é permitido onde você mora, procure saber o estilo de vida do animal e os cuidados que você deve ter com ele, além de saber se a loja é autorizada pelo IBAMA, que dá um selo e um número de registro para os cativeiros cadastrados.

Todo animal Silvestre ou Exótico nascido em cativeiro deve ter Nota Fiscal e marcação individual, que pode ser feita com anel fechado (nas aves) ou com um microchip.

 

Read Full Article

Adotar cães e gatos é simples e seguro e deveria ser uma opção considerada por todo mundo que gosta de animais e quer aumentar a família com um filho de quatro patas.

Além dos cães e gatos que já nascem nas ruas, muitos animais são abandonados nas ruas por antigos donos, seja por causa do tamanho ou da personalidade do animal, por causa de mudança no endereço, nascimento de crianças ou até mesmo por problemas de adaptação, já que ter um animal demanda tempo, dinheiro, paciência e dedicação.

Esses animais são levados para ONGs e empresas que funcionam como um abrigo (uma casa de transição), até que alguém os adote. O problema é que muita gente ainda prefere comprar filhotes de raça a dar uma segunda chance para cães e gatos vira-lata, que também precisam de um lar e de amor.

Se você decidiu adotar um animal, veja quais os procedimentos e como é a adaptação depois de adotar cães e gatos.

Quais os procedimentos para adotar cães e gatos

Os procedimentos para adotar cães e gatos podem variar de acordo com a instituição, mas existem alguns procedimentos que são padrão, como a entrevista que os responsáveis realizam para saber se o candidato interessado no animal tem mesmo condições de ser um cuidador, para diminuir as chances de um abandono ou maus-tratos do animal.

adoção cães e gatos

Você também precisa ser maior de idade (algumas instituições exigem que seja maior de 21 anos) e apresentar documentos como RG, CPF e um comprovante de residência e assinar um termo de responsabilidade pelos cuidados com o animal adotado. Algumas instituições exigem também uma taxa de adoção para cobrir os custos, que pode ser um valor simbólico até mais de R$100.

Você pode adotar cães e gatos em ONGs, abrigos e feiras de adoção perto da sua casa ou na internet, onde pode ver fotos e informações dos animais, como a idade aproximada, raça, tamanho, quais vacinas recebeu, se está castrado, entre outras informações.

Quais vacinas dar ao pet?

Vacinar o seu animal de estimação é super importante para manter a saúde dele em dia, e isso é ainda mais importante quando você adota um animal mais velho e sem os registros de vacinação, já que não sabe se ele tinha um lar ou nasceu na rua, e quais vacinais ele recebeu.

Algumas ONGs, feiras de adoção e casas de passagem só colocam animais vacinados e vermifugados para a adoção (algumas até castram os animais antes de doar), mas não são todas, então, é importante perguntar aos responsáveis antes de levar o animal para casa.

Os filhotes devem ser vacinados aos 2, 3 e 4 meses (Vacina Óctupla para os cães e Vacina Quíntupla para os gatos) e os adultos devem ser vacinados contra a raiva (Vacina anti-rábica) anualmente, além de outras vacinas específicas além dessas, que são as principais.

adoção cães e gatos

Adaptação de cães e gatos adotados

Toda relação exige dedicação e cuidados, e uma relação com um animal (comprado ou adotado) também é assim. Cães e gatos são animais adaptáveis e que vivem o presente, ou seja, não se lembrarão dos donos antigos ou de experiências ruins anteriores caso sejam bem tratados.

Mas, apesar de todo o seu esforço, pode ser que a adaptação demande paciência e seja complicada no começo, quando vocês ainda estão se conhecendo e aprendendo a lidar um com o outro, principalmente se você já tiver outros animais em casa.

Para facilitar a adaptação, é importante escolher um animal com a personalidade parecida com a do dono. Se você é mais agitado e vai ter tempo para levar o animal para caminhar e gastar energia, opte por um animal mais agitado. Se é mais calmo, opte por um animal que fique feliz apenas te fazendo companhia.

Pensando nisso, algumas ONGs e abrigos oferecem a opção de o animal ficar por um período teste para adaptação antes da adoção definitiva, e caso aconteça alguma coisa, você pode desistir da adoção e devolver o animal. Mas isso deve ser apenas em último caso, para evitar sofrimento ao animal. Tenha certeza de que é isso que você quer antes de se comprometer.

Outras instituições fazem o acompanhamento da adaptação por um período pré-determinado, para ajudar a resolver eventuais problemas no início da relação.

Se você já tiver um cão ou gato, o ideal é que eles se conheçam em um ambiente neutro, ou seja, fora de casa, para facilitar a adaptação entre eles.

 

Read Full Article

Têm sido muito comum donos de animais de estimação levar os bichinhos para viajar de avião, pois, a preocupação de deixa-los em casa, em hotéis ou aos cuidados de outro alguém, tem feito com que a opção de leva-los junto aumente.

Mesmo sendo uma prática muito comum, muitas pessoas ainda têm dúvidas dos procedimentos adotados para o transporte dos animais, bem como a política das companhias áreas em relação a isso. Pensando nessas pessoas, separamos algumas dúvidas frequentes e vamos esclarecê-las abaixo.

Cão e gato tem passaporte?

Segundo as regras da Agência Nacional de Aviação (ANAC), não é exigido o passaporte para animais, mas sim um documento que ateste a sanidade do animal e que pode ser solicitado às secretarias estaduais de Agricultura ou por veterinário.

Meu pet pode ir junto comigo na cabine?

Depende da companhia, pois cada uma tem seu limite, mas é possível sim, desde que ela seja avisada com antecedência. Veja os limites de algumas (o peso da caixa de transporte soma-se ao do dono na cabine): Azul: 5kg; Avianca: 8kg, LATAM: 7kg; Air France, Ibéria: 8kg e Gol: 20kg.

Caso a soma dos dois ultrapasse o limite, o animal vai viajar no porão e, a Avianca, por exemplo, não transporta animais em porão.

Importante: A caixa de transporte deve ter espaços fixos para água e ração.

Posso viajar para qualquer país?

Na verdade não! Tem muitos países que não aceitam animais, mas é bom checar as leis de cada um antes de viajar. No entanto, cartão de vacinação, chip de identificação ou um atestado de boa saúde vindo de um médico veterinário, podem ser exigidos por alguns países para liberar a entrada do pet em seu território.

É importante fazer uma breve pesquisa no país para o qual vai viajar e a companhia que vai usar para não ter surpresas na hora do embarque.

Quais os documentos necessários?

Cartão de vacinação: é necessário comprovar que o animal tomou a vacina contra a raiva;
Atestado de saúde: é preciso que um médico veterinário licenciado ateste que seu pet está com a saúde em dia;
Certificado de aclimatação: documento que ateste que seu pet pode ser exposto a temperaturas extremas, sem causar dano à sua saúde. (não é obrigatório);

Lembrando que todos esses documentos devem ser atuais, feitos com antecedência e, de preferência, com resultados recentes.

Outras dicas:

  • Evite viajar com cadelas gestantes;
  • Evite levar filhotes ou animais muito idosos;
  • Se seu pet se assusta fácil, leve seus brinquedos para acalmá-lo;
  • Deixe seu animal caminhar e respirar um pouco nas escalas.

Vale ressaltar que quase todas as companhias não transportam raças braquicefálicas devido ao focinho curto, podem ocorrer problemas respiratórios durante o voo. A LATAM é a única no Brasil que aceita todas as raças. É bom também ter todos os documentos do animal em dia, junto aos seus para que a viagem ocorra tranquila e todos aproveitem ao máximo toda a diversão.

Verifique as informações de algumas companhias aéreas abaixo:

LATAM
GOL
AZUL
COPA AIRLINES
AVIANCA
AIR FRANCE

E você? Já viajou com o seu cão ou gato? Conte pra gente nos comentários como foi e se deu tudo certo!

Read Full Article

Ter um animal de estimação via muito além de simplesmente tê-lo em casa. É preciso cuidado, atenção, carinho, tempo e, principalmente, afinidade com o pet. Então, o que define se eu tenho gato ou cachorro em casa? Além do gostar, é claro, questões de saúde, ambiente, espaço, condições financeiras, emocionais e de tempo tão essências antes de escolher um pet.

Para ajudar você a se decidir, selecionamos 10 características caninas e felinas:

Urina de gato fede mais

Gatos já nascem sabendo que a caixa de areia é o banheiro, portanto, é uma grande vantagem para quem não gosta de muita sujeira, mas o cheiro, além de muito forte, é muito desagradável.

Gatos são independentes

Se você passar muito tempo fora de casa, um cãozinho não é boa ideia, pois eles são mais apegados ao dono do que os gatos. Os felinos ao contrário, são mais independentes, sozinhos e não necessitam de atenção 24h por dia, te poupando de ficar brincando e passeando com frequência.

Fidelidade é característica de cães

É ditado popular: cão é fiel ao dono! Sim, essa afirmação é verdadeira, pois mais companheiro que o cachorro não há. Seja ele grande ou pequeno, bravo ou dócil, mas a verdade é que se quer companhia, para qualquer atividade, escolha um cão. Alegria, e extrema felicidade ao ver o dono é coisa que só quem tem um dog em casa pode sentir.

O gato é desconfiado e custa pegar confiança no dono, por isso são mais retraídos.

Tranquilidade e silêncio

Existem raças caninas silenciosas, mas essa é uma característica típica dos felinos. Gatos são naturalmente quietos, a começar por suas patas que ao tocar o chão, não gerando som qualquer. Além do mais, eles só miam quando querem algo ou em caso de relação sexual (que não é dentro de casa ou todo dia, rs). Ou seja, para quem gosta de privacidade e tranquilidade, adote um bichano.

Cachorros latem muito e demandam mais atividade física, principalmente os maiores.

Segurança

Essa qualidade é indiscutível. Quer proteção para sua família, adote um cão cuja raça seja de guarda. Treine e eduque seu cachorro para tal função, e isso não quer dizer deixa-lo agressivo, mas sim atento a quaisquer situações que sejam perigosas.

Os gatos nem do chão vão sair caso um ladrão entre, rs.

É mais divertido ter cão.

A medida que o cão cresce, ele vai criando uma personalidade de acordo com o local onde vive. Então, eles criam manias, jeitos de dormir, locais, têm o cantinho da casa e isso das mais engraçadas maneiras possíveis. Além de serrem mais ativos e te proporcionar mais momentos de diversão.

Já os gatos, mas quietos, vão só se acostumarem à rotina e não muda muita coisa.

Sedentarismo

Dependendo da raça do cão, ele te ajuda a sair do sedentarismo e ter uma vida bem mais saudável. Já o gatinho é mais filme com pipoca na cama mesmo.

Cão e gato podem viver bem juntos, para quem gosta dos dois, é uma ótima opção também.

No final das contas, não importa qual deles você vai escolher! O importante é que ele viva em um lar com cuidados e amor!

E você? Qual dos dois prefere? Conte pra gente nos comentários!

Read Full Article

O mercado de bichos de estimação e de companhia cresce todos os anos no Brasil e, dentro deste mercado, cresce também o número de pessoas interessadas em fazer a criação de animais exóticos e diferentes como o caso dos répteis e dos anfíbios.

Estes animais, no entanto, requerem cuidados bem específicos em relação a outros animais. Neste artigo, mostraremos algumas dicas sobre os cuidados básicos para se criar uma iguana e como manter a saúde adequada deste animal.

Como cuidar da sua iguana?

A criação de animais exóticos, como os répteis e anfíbios, é bastante difundida nos EUA, na Europa e no Japão, já iniciando também nos países em desenvolvimento. No Brasil, muitas pessoas já buscam desenvolver negócios de criação destes animais ou mesmo decidir ter alguns deles em casa como bichos de estimação.

Apesar de muitos destes animais parecerem hostis, na verdade, eles são de grande afetividade e são facilmente domesticáveis. Existem muitas vantagens em se ter um destes animais, tais como o tempo de sobrevivência, que é grande, além de serem baixos os custos de manutenção e de espaço para a criação destes.

Já existem muitos produtos e profissionais no mercado especializados na criação de répteis e anfíbios, ajudando bastante na escolha por se criar um destes animais, como é o caso da iguana, que é um dos répteis mais procurados.

Veja, a seguir, algumas dicas para você conseguir cuidar da sua iguana e saiba quais são os cuidados básicos mais importantes:

Tenha cuidados básicos com a higiene:

Da mesma forma que outros animais, é importante manter a iguana com a higiene adequada, evitando-se qualquer tipo de problema ou doença. As iguanas mudam a pele com bastante frequência, portanto é importante se manter a umidade do ambiente adequada para este processo.

Para ajudar nesta troca, dê banhos regulares na iguana de tal forma que o corpo fique totalmente submerso na água. Outra questão fundamental é aparar as garras da iguana quando for necessário. Caso você não saiba fazer esta tarefa, solicite a ajuda de algum profissional.

Sempre lave as mãos antes e depois de pegar sua iguana, evitando, assim, a transmissão de qualquer agente patogênico;

Tenha cuidados básicos com o ambiente:

As iguanas precisam de água sempre limpa e fresca. Faça a reposição, preferencialmente, todos os dias. A limpeza do local em que a iguana fica também é muito importante, sendo necessária a retirada de resíduos ou restos de alimentos que não foram comidos pelo animal.

O tanque em que fica a iguana deve ser limpo, com alguma solução apropriada, periodicamente, por pelo menos uma vez por semana. A iguana precisa ficar em locais seguros, portanto, após a limpeza, faça toda a retirada de qualquer substância química, evitando prejudicar o animal;

Conclusão

As iguanas são répteis de fácil criação e adaptação doméstica, sendo ótimas opções de bichos de estimação por seu perfil afetivo e também pelos baixos custos de manutenção. Siga estes cuidados básicos para manter a saúde da sua iguana sempre em dia.

Continue conosco nos próximos artigos e deixe aqui seus comentários ou dúvidas. Até mais.

Read Full Article