Coronavirose Canina: Conheça tudo sobre essa doença tão comum!

Os cães, mesmo quando bem cuidados, tem grandes chances de pegar alguma doença ou virose. Isso acaba deixando os donos desesperados, sem saber o que fazer com os cães. Uma das doenças que mais afeta os cães é a coronavirose canina. Essas informações são importantes não só para quem tem um bichinho sofrendo com coronavirose em casa, mas também para quem tem um bichinho saudável, pois nunca sabemos o que pode acontecer. Se interessou e quer conhecer mais sobre este tema? Continue a leitura e contaremos tudo para você!

O que é a coronavirose canina?

Esta doença também é conhecida como Gastrointerite Contagiosa Canina. Este nome foi dado devido a forma que leva seu vírus na célula, que se assemelha a uma coroa. Este é um vírus que contagia vários animais independente de seu sexo, raça e idade. Isso quer dizer que ela pode contagiar até mesmo outras espécies, como felinos, bovinos, aves e até humanos. Isso a classifica como uma zoonose.

A doença é extremamente contagiosa e afeta o trato intestinal do animal afetado. Grande parte dos afetados vai a óbito, por isso é necessário ter atenção redobrada a esta virose.

Como a coronavirose se desenvolve?

A forma mais comum de contágio é entre cães sadios tendo contato com fezes de outro animal, este infectado. A transmissão também pode ocorrer por meio de através de alimentos, brinquedos infectados e ambientes contaminados anteriormente com fezes que continham os vírus. Ou seja, até mesmo com o cachorro se lambendo ele pode se infectar, uma vez que seu pelo tenha entrado em contato com fezes infectadas.

Quais os sintomas da coronavirose canina?

Se desenvolve de forma rápida, pois está é uma doença com tempo curto de encubação, leva de 1 a 3 dias. É comum que alguns animais demorem a apresentar os sintomas, mas mesmo assim eles já disseminam a doença pelo ambiente. A doença é normalmente confundida com a parvovirose canina (clique aqui para saber mais) e o diagnóstico só pode ser feito a partir de exame laboratorial.

Os sintomas incluem vômito, apatia, episódios de febre, desidratação, anemia, cólica estomacal perda de apetite e o sintoma mais marcante é a diarreia. esta ocorre em jatos e costuma vir em uma coloração alaranjada e sem coloração forte. A coronavirose é uma doença que tem seu foco de atuação no trato intestinal, dificilmente se espalhando para qualquer outra parte do corpo. Porém, não é incomum ver lacrimejamento como sintoma da doença em alguns animais.

Diagnóstico da coronavirose

Vamos reforçar que é necessário que você leve o seu bichinho ao veterinário ao aparecimento de qualquer sintoma. Serão necessários testes laboratoriais para que o veterinário confirme qual vírus o seu cachorro tem. Também pode ser solicitado um hemograma do animalzinho.

Tratamento da coronavirose canina

Ainda não foi desenvolvido nenhum tratamento que trate especificamente deste vírus. Desta forma o veterinário irá administrar medicamentos que tratem os sintomas e as complicações que costumam ocorrer aos cães. Os veterinários costumam tomar como primeira medida a administração de soro fisiológico ou glicosado para que sejam repostos os fluídos do organismo. Só isso já traz uma grande melhora ao animal, pois grande parte dos sintomas apresentados se dão devido a desidratação do cachorro. Também são administrados remédios que auxiliam a conter os enjoos, vômitos e diarreia. Em casos mais sérios o veterinário receita antibióticos e também quimioterápicos.

Prevenção da coronavirose

A forma mais efetiva de prevenção para o seu animal é a vacinação contra a coronavirose canina. O cachorro deve ser imunizado ainda filhote, com 45 dias de vida. Esta vacina não previne só contra a coronavirose canina, mas também contra mais de 10 vírus, sendo de extrema importância para a saúde do animal.

Caso o seu animal não tenha sido vacinado e mostrar qualquer um dos sintomas mencionados acima, é recomendado que você retire o seu cachorro do convívio com outros. Caso ele esteja infectado também poderá infectar outros cães. O indicado é que o animal faça uma consulta ao veterinário pelo menos uma vez ao ano, para check ups gerais, a fim de garantir sua boa saúde.

Aos primeiros sintomas, corra com o seu bichinho para uma consulta. A doença quando descoberta no início apresenta grandes chances de um tratamento bem sucedido.

Este artigo foi útil para você? Conta pra gente aqui nos comentários!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *