Skip to content

Cachorro pode comer comida humana? Veja o que pode e o que não pode!

fevereiro 13, 2017
cachorro pode comer comida humana

A gente sabe que o seu cachorro faz parte da família e é tratado como um filho, mas em alguns momentos é preciso lembrar que ele é um animal e que precisa ser tratado como tal, e a hora da comida é um desses momentos.

Você está fazendo a comida da família e ele está ali do lado do fogão lambendo os beiços, te olhando com cara de pidão e até chorando. Dá uma dor no coração e um sentimento de culpa por não dar um pouquinho da sua comida pra ele, mas será que esse ato de amor faz bem pra ele? Afinal, cachorro pode comer comida humana? O que pode e o que não pode? Vamos te responder essas perguntas e dizer o que fazer quando o seu filho de quatro patas pede para comer a sua comida!

Cachorro pode comer comida humana?

Os veterinários dizem que sim, os cachorros podem comer comida humana ao invés de comer ração (ou para complementar a alimentação), mas é preciso tomar alguns cuidados, além de saber que tipo de comida humana dar ao seu cachorro, para que ele tenha uma alimentação saudável.

O primeiro cuidado é levar o seu cachorro ao veterinário para que ele seja avaliado, e para que ele passe a melhor dieta para o seu filho de quatro patas, com sugestão de cardápio e indicação de alimentos, de acordo com a necessidade nutricional dele, que varia de acordo com a idade e a raça.

Os alimentos naturais e frescos podem fazer bem tanto para a saúde do cachorro quanto para a beleza, deixando os pelos mais brilhosos, mas não são todos os legumes e frutas que o cachorro pode comer.

O que pode e o que não pode?

Se o seu cachorro não tiver nenhuma necessidade especial, você pode dar todo tipo de comida humana saudável para ele: arroz integral, carne vermelha (cozida e sem gordura) ou frango e legumes.

comida humana para cachorro

Outras comidas humanas que o cachorro pode comer e que você pode dar sem peso na consciência quando ele começar a pedir:

  • Cenoura, que além de ser rica em fibras e vitaminas, também é boa para os dentes do cachorro;
  • Iogurte natural e sem açúcar, porque tem proteínas e cálcio. Também pode fazer parte da dieta se o cachorro tiver problemas de digestão;
  • Farinha de aveia, que é rica em fibras;
  • Leite, com exceção para os filhotes que tenham até 45 dias de vida e cachorros com intolerância a lactose ou problemas para digerir o leite e seus derivados;
  • Manteiga de amendoim. Como é fonte de proteínas e gorduras saudáveis, se não tiver xilitol na composição, pode dar de vez em quando.

Na lista da comida humana que o cachorro não pode comer, estão algumas frutas como o abacate e a uva, além de chocolate e nozes. Além disso, evite dar alimentos industrializados e carnes cruas, porque o organismo do cachorro mudou desde a época que eles precisavam caçar a sua própria comida, e as bactérias podem fazer mal para o sistema digestivo do seu animal de estimação.

Que quantidade de comida dar?

A quantidade de comida que você deve dar para o seu cachorro vai depender da idade e da raça dele, além de considerar o fato de ele ser mais ativo ou mais sedentário, se ele é castrado ou não, entre outros fatores que podem influenciar no ganho de peso ou no gasto de energia. Geralmente, a quantidade de comida é calculada sobre o peso ideal do cachorro, e por isso, você deve levar o seu cachorro ao veterinário para saber a quantidade de comida e a freqüência que ele deve se alimentar.

comida para cachorro

Ração é melhor que a comida humana?

Além de o cachorro pedir a comida humana, outro motivo para as pessoas preferirem dar o que comem para os seus filhos de quatro patas é o preço da ração, que está cada vez mais cara. Mas o que é melhor para o cachorro? Ração ou comida?

Apesar da listinha que demos, alguns profissionais defendem que a ração é melhor que a comida humana por respeitarem e suprirem as necessidades nutricionais do animal, sendo uma garantia de alimentação saudável.

Compre as melhores rações para o seu cão na PetLove

Na dúvida, leve sempre o seu cachorro ao veterinário para que ele acompanhe a saúde e o peso dele e indique a melhor alimentação.